30 ANOS SEM O “SANTISTA” BOB MARLEY!

Bob Marley, nome artístico de Robert Nesta Marley (Nine Mile, 6 de Fevereiro de 1945 — Miami, 11 de Maio de 1981*), foi um cantor, guitarrista e compositor jamaicano, o mais conhecido músico de reggae de todos os tempos, famoso por popularizar o gênero. Grande parte do seu trabalho lidava com os problemas dos pobres e oprimidos.

Bob Marley, o rei do reggae, esteve no Brasil uma única vez, em Março de 1980, e jogou no campo de Chico Buarque.

Bob Marley, Junior Marvin (guitarrista dos Wailers), Jacob Miller (vocalista do Inner Circle), Chris Blackwell (diretor da Island Records) e a esposa Blackwell, Nathalie, vieram ao Brasil em um jato particular para participar da festa que inaugurou as atividades do selo alemão Ariola no país. A Island, gravadora original dos Wailers, era então um selo da Ariola. Bob interrompeu as sessões de gravação que resultariam no álbum ‘Uprising’ para vir ao Brasil. Na descida em Manaus, para reabastecimento, o jato ficou retido por algumas horas. O governo militar certamente não estava vendo com bons olhos a vinda daquela comitiva enfumaçada. Depois de alguma negociação as autoridades acabaram cedendo, mas sem liberar vistos de trabalho, o que desestimulou os que pensaram em improvisar uma apresentação deles em solo brasileiro. Depois ainda desceram em Brasília e rapidamente decolaram em direção ao Rio de Janeiro.

No dia seguinte, pela manhã, eles trataram de dar algumas voltas pela cidade maravilhosa fizeram questão de conhecer a favela da Rocinha, que acharam bastante parecida com os guetos da Jamaica. Como não haviam trazido um cozinheiro para Ihes preparar a comida I-tal – cozinha natural seguida pelos rastafaris – Bob, Junior e Jacob só se alimentaram com sucos de frutas. Segundo um acompanhante brasileiro, cada um bebeu quinze copos de suco e Bob gostou mais dos de manga e maracujá. Depois os três partiram para as compras e percorreram as lojas de material esportivo atrás de uniformes e outros equipamentos. Os instrumentos musicais também não foram esquecidos e os três rastas levaram violões, maracas, atabaques e cuícas. Os artigos esportivos tiveram a sua estréia no famoso jogo no campo de Chico Buarque.

O trio jamaicano chegou as 16h00 no km 18 da Avenida Sernambetiba – três horas atrasados – quando os funcionários da Ariola jogavam animadamente contra alguns dos contratados da gravadora no Brasil, como o anfitrião Chico Buarque, Toquinho, Alceu Valença e outros. Logo que eles chegaram os times foram rapidamente redistribuídos e ficaram assim: Bob Marley, Junior Marvin, Paulo César Caju, Toquinho, Chico e Jacob Miller de um lado; e do outro Alceu Valença, Chicão (músico da banda de Jorge – ainda Ben) e mais quatro funcionários da gravadora. Antes de começar o jogo Bob ganhou uma camisa 10 do Santos e sorriu, dizendo “Pelé” para depois explicar que jogava em qualquer posição. Mas ele foi mesmo para o ataque e seu time ganhou, com gols dele (documentado pela TV) e também de Chico Buarque. Paulo César, que jogou na Copa de 70, foi o mais festejado por Bob, que lhe disse: “Sou fã de seu futebol”, ao que Paulo César respondeu, “E eu de sua música”. Mas a principal razão para a vinda dos jamaicanos era a big festa da gravadora e logo que o jogo acabou eles voltaram para o hotel.

O sonho de uma apresentação de Bob Marley no Brasil jamais se concretizou, mas ao menos tivemos a oportunidade de conhecer outro lado de sua personalidade, mostrando que longe dos palcos e dos estúdios ele era apenas uma pessoa como qualquer outra. Todos os jornais que cobriram sua visita destacaram o fato de que ele se mostrava sempre acessível e disposto, sem traço de estrelismo.

*Bob Marley faleceu vítima de câncer no hospital Cedars of Lebanon no dia 11 de Maio de 1981 em Miami-USA, aos 36 anos. Seu funeral na Jamaica foi uma cerimônia digna de chefes de estado, com elementos combinados da Igreja Ortodoxa da Etiópia e do Rastafarianismo. Ele foi sepultado em uma capela em Nine Mile, perto de sua cidade natal, junto com sua guitarra favorita, uma Fender Stratocaster vermelha.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Bob_Marley
http://members.tripod.com/ma_sil.br/aloha/id14.html

Por Edmar Junior

Anúncios

5 Respostas para “30 ANOS SEM O “SANTISTA” BOB MARLEY!

  1. Esse cara era muito louco… Faz muita falta pessoas como ele e como os grandes “pensadores” da música dos anos 60,70 e 80. (perseguidos pela ditadura militar).
    Naquela época o sujeito tinha que ser bom mesmo!
    Abraços Edmar.
    Rogério Tardes de Pacaembu.

    Curtir

  2. claudinho

    muito boa matéria parabéns

    Curtir

  3. ricardo henrique

    É um orgulho que nem todos podem ter…

    Curtir

  4. Sem dúvida Joel, o Santos é o time da realeza! Obrigado pela visita ao blog!

    Curtir

  5. Joel Prado

    Um time de reis desde sempre, tivemos o Rei do Futebol Pelé e o Rei do Reggae Bob Marley, além disso, ainda contamos com o Rei do Futsal Falcão, e já tivemos a rainha do futebol Marta.
    Realmente, “nascer, viver e no SANTOS morrer, é um orgulho que nem todos podem ter!”

    Curtir

Comente aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s