TRICAMPEÃO DA AMÉRICA, UM SONHO REALIZADO!

Salve Nação Santista!

Após uma longa espera, que durou anos, e superar várias adversidades na edição 2011 da Taça Libertadores, enfim o nosso glorioso Santos Futebol Clube sagrou-se TRICAMPEÃO da AMÉRICA! Este, sem dúvida, é um orgulho que nem todos podem ter!

Demorei um pouquinho para escrever algo aqui no blog sobre a conquista porque a comemoração foi intensa, cheguei em casa somente na manhã (por volta das 9h:00) do dia seguinte ao jogo, dormi apenas pouco mais de duas horas, as 12h:00 já estava diante da TV para assistir toda a cobertura realizada pela imprensa jornalística e esportiva, também dei uma conferida nos principais portais da Internet, isso consumiu todo o período da tarde e parte da noite.

Bom, como todos acompanharam e já sabem que o final da Taça Libertadores da América foi maravilhoso, então vou descrever para vocês leitores (as) do Blog DNA Santástico um pouquinho dos momentos que vivenciei antes, durante e após a partida da conquista do TRI.

ANTES DA PARTIDA

Partimos para o Pacaembu, eu e meu amigo Robson.

Peço licença aos leitores para um parêntese e assim relatar que minha amizade com este amigo vem desde os anos 80, época muito difícil para garotos santistas, vivíamos uma escassez de talentos, vitórias e títulos,  ganhar uma Libertadores então não passava de sonho e inocentes devaneios das nossas mentes adolescentes, a conquista do TRI era algo muito remoto. Estudávamos juntos, quando terminamos a 8ª série (1987) cada um continuou a respectiva vida para lados diferentes, nos distanciamos e ficamos cerca de 14 anos sem nos vermos, quis o destino que nosso reencontro ocorresse justamente numa época em que uma nova geração de Meninos da Vila estava prestes a surgir na Vila Belmiro, felizmente após anos de fila eu e o Robson vimos juntos no estádio o Santos Futebol Clube renascer com a conquista do campeonato brasileiro de 2002 pela geração de Diego e Robinho, de lá para cá nosso Santos tem nos proporcionado oportunidades de juntos vivenciar muitas alegrias. Bom, parêntese feito, sigo com o texto sobre os momentos vivenciados antes da partida do TRI.

Chegamos no Pacaembu pouco antes das 20h:00, o movimento pré-jogo estava bom e o clima bastante positivo,  demos a tradicional paradinha próximo da banca de jornal da Praça Charles Miller para encontrar mais amigos e molhar as palavras (tomar cerveja). Logo seguimos para dentro do estádio, onde outros amigos já nos aguardavam. Lá dentro, para controlar a ansiedade enquanto aguardava a hora do jogo começar procurei me distrair tirando fotos, conversando e ajudando na distribuição de materiais que contribuíram para a festa mais linda já realizada na história do Pacaembu.

Rafael, Robson, Edmar Junior, Dante Machado, Renan, André, Elton, Fernando e Carol.

A esquerda com amigos Gustavo e Schneider. A direita com Guilherme Gomez Guarche (Pesquisador do Santos Futebol Clube)

Torcedores com visual inusitado fizeram sucesso no Pacaembu:

A nação santista deu show, a festa foi linda no Pacaembu!

Pouco antes do juiz apitar o início da partida, pensamentos nostálgicos me sequestraram por alguns instantes, lembrei de vários momentos da minha trajetória como torcedor do glorioso, lembrei de muitos amigos santistas que por algum motivo de força maior não estavam ali comigo, lembrei da final de 2003 quando deixamos escapar o sonho do TRI,  lembrei do meu Pai, do qual orgulhosamente herdei o DNA Santástico, ele naquele momento estava em sua casa, no interior de São Paulo, certamente emanando energias positivas. Em meio aos gritos e cantos do #marbranco que “invadiu” o Pacaembu, eu em silêncio tomado pelos pensamentos emocionei-me, recompondo-se logo em seguida quando o árbitro autorizou o início do jogo.

DURANTE A PARTIDA

Sobre o jogo, nem vou me alongar muito nos comentários, todos que assistiram sabem que foi tenso em alguns momentos e empolgante em outros, um verdadeiro misto de sentimentos.

Na minha análise:

Santástico:
– Nação Santista (fez uma linda festa nas dependências do Pacaembu).
– Neymar (deu trabalho para seus marcadores e fez um golaço após linda jogada construída por Ganso e Arouca).

Ótimo:
– Danilo (marcou bem, apoiou quando possível e fez o gol do título).
– Edu Dracena (mais uma vez cresceu em jogo de decisão).
– Adriano (discreto, joga para o time, anulou o principal jogador deles).
– Arouca (errou alguns passes, marcou bem e foi fundamental na construção da jogada que originou o primeiro gol).
– Muricy Ramalho (armou bem o time e soube alterar quando foi necessário).

Bom:
– Rafael (quando foi preciso mostrou a habitual segurança).
– Durval (mais uma bela atuação, nem o gol contra que fez tira seus méritos).
– Ganso (movimentou-se com inteligência, mais uma vez mostrou sua categoria).

Regular:
– Léo (fez o que pode, demonstrou sua garra).
– Alex Sandro
– Pará
– Elano (não esta em sua melhor condição física, mas lutou).
– Zé Eduardo (perdeu gols, mas sua entrega neste jogo foi nítida).

Neymar foi Santástico!

APÓS A PARTIDA

No final deu tudo certo, o jogo terminou Santos 2 x 1 Peñarol, os Deuses do Futebol estiveram conosco e o tão almejado sonho de conquistar o TRI da Libertadores tornou-se uma linda e feliz realidade. Daí em diante foi só comemoração, primeiro no próprio Pacaembu assim que árbitro encerrou a partida e principalmente quando nosso capitão Edu Dracena ergueu a Taça Libertadores da América para o delírio de toda a  nação santista em todas as partes do mundo.

SANTOS 2 X 1 PEÑAROL
Rafael; Danilo, Edu Dracena, Durval e Léo (Alex Sandro); Adriano, Arouca, Elano e Paulo Henrique Ganso (Pará); Neymar e Zé Eduardo. Sosa; González (Albín), Valdéz, Guillermo Rodríguez e Darío Rodríguez; Corujo, Aguiar, Freitas e Mier (Urretaviscaya); Martinuccio e Olivera.
Técnico: Muricy Ramalho Técnico: Diego Aguirre
Gols:
Neymar, a 1min e Danilo, aos 23min e Durval (contra), aos 34min do 2º tempo
Cartões amarelos: Neymar e Zé Eduardo (Santos); González e Corujo (Peñarol)
Renda e Público: R$ 4.266.670,00 / 37.894 pagantes
Data: 22/06/11. Local: Pacaembu, em São Paulo. Árbitro: Sergio Pezzotta (ARG). Auxiliares: Ricardo Casas (ARG) e Hernán Maidana (ARG).

Capitão Edu Dracena ergueu a Taça para delírio da Nação Santista!

A cerimônia de entrega da taça e medalhas contou com a ilustre presença do maior jogador de futebol de todos os tempo, o nosso eterno Rei Pelé. Quem convive comigo, sabe que um dos meus sonhos é conhecer pessoalmente o Rei. Lá no Pacaembu, houve um momento que o guerreiro Léo estava correndo próximo da grade do setor onde eu estava, portando a taça e mostrando para a torcida, enquanto ele corria pelo lado de dentro do campo eu e meu amigo Elton corríamos pelo lado de fora rente a grade, eis que num momento o jogador avistou o Rei Pelé entrando numa van, já se preparando para deixar o estádio, o Léo foi dentro da van, buscou o Rei e entregou-lhe a Taça Libertadores, o Rei feliz da vida à levantou, depois devolveu ao jogador e eles conversaram rapidamente, o Rei ficou mais um segundos por ali para atender fotógrafos e logo voltou para a van.

Foi um momento muito emocionante para mim, fiquei a menos de 2 metros do Rei Pelé, separado pela grade e por torcedores que estavam na minha frente, mas foi uma sensação quase que indescritível, o sonho da conquista da América foi realizado, um dia conhecerei pessoalmente o Rei Pelé, eu acredito!

O Rei Pelé esteve presente no Pacaembu, estive perto dele (ali no círculo vermelho), um dia conhecerei pessoalmente o Rei!

Depois da festa no Pacaembu, eu e amigos entramos no carro e ao som dos hinos do clube partimos rumo a Vila Belmiro para continuar a comemoração, na estrada vimos muitos carros com bandeiras e as buzinas dos veículos ecoaram durante quase todo o caminho, quando chegamos na entrada de Santos nos deparamos com uma feliz comunidade local que aguardava ansiosamente pela chegada do ônibus do Santos na cidade.

Vários carros vindo de São Paulo na chegada à Santos!

Já na Vila Belmiro, o cenário apresentava as ruas do entorno do estádio interditadas pela Polícia Militar, dava para escutar o barulho e ver alguns dos torcedores que assistiram o jogo e permaneceram dentro do estádio, nas ruas uma aglomeração de torcedores foi se formando somente até onde a PM permitia, todos aguardavam com ansiedade a chegada do ônibus, porém, ao invés dele o que surgiu foi um caminhão, tipo trio elétrico, com o jogadores fazendo festa e trazendo a taça.

Do lado de fora da Vila aguardamos os jogadores e a taça, chegaram de trio-elétrico!

Infelizmente, devido a atuação da PM e a desinformação presente naquele momento,  eu e meus amigos, todos sócios do Santos Futebol Clube, não conseguimos entrar no estádio em tempo de presenciar a comemoração dos jogadores no sagrado gramado da Vila Belmiro. O fato não nos abalou, o momento era de alegria, entramos no estádio quando deu, continuamos a nossa comemoração, depois relaxamos um pouco, demos uma volta pelas dependências, tiramos algumas fotos e quando os refletores já estavam quase todos apagados deu até vontade de dormir por lá mesmo, feliz e TRICAMPEÃO da América!

Edmar Junior na Vila Belmiro diante dos bustos do Athié Jorge Coury (ex-Presidente), Urbano Caldeira (ex-jogador, técnico e dirigente) e Modesto Roma (ex-Presidente). Reverência e respeito por 3 santistas ilustres, que estão lá no céu, e que certamente ficaram felizes com a conquista do TRI da Libertadores.

A comemoração foi intensa, quando os refletores da Vila Belmiro já estavam quase todos apagados deu até vontade de dormir por lá mesmo, feliz e TRICAMPEÃO da América!

Saímos do estádio, ficamos mais um pouco por ali na Vila curtindo o momento e celebrando a conquista, depois subimos a montanha rumo a cidade de São Paulo, antes de chegar em casa dei uma passadinha na padaria para comprar pãezinhos e resolvi dar uma espiadinha na banca de jornal, eu ainda estava com a mesma roupa (de branco da cabeça aos pés), nem tinha ido para casa ainda e a banca já estava recheada de jornais destacando o tri campeão da América, o glorioso SANTOS FUTEBOL CLUBE, comprei vários destes jornais, uma revista poster e enfim segui para casa.

Parabenizo os jogadores, a comissão técnica, o Presidente, a Diretoria, os funcionários, a nação santista e todos aqueles que de alguma forma estiveram envolvidos com esta brilhante conquista, agora é cuidar do planejamento e preparação para o mundial de clubes no final do ano que será realizado no Japão!

Rumo ao Japão!

É isso aí, vamos ao Japão transformar outro sonho em realidade!

Vamos ser TRI Santos! Vamos ser TRI Santos! Vamos ser TRI Santoooooos!

Por Edmar Junior

Nota do autor: o TRI MUNDIAL não tornou-se realidade ainda, o sonho permanece intenso!
Anúncios

3 Respostas para “TRICAMPEÃO DA AMÉRICA, UM SONHO REALIZADO!

  1. Pingback: FESTA DO TRI, NÃO CANSO DE COMEMORAR! | BLOG DNA SANTÁSTICO

  2. É isso aí AMIGO, estamos juntos com o Santos onde e como ele estiver! Obrigado pela visita ao blog!

    Curtir

  3. Robson de Abreu

    Obrigado AMIGO, pela lembrança do começo da nossa amizade (faz tempo hein).
    Como vc mesmo diz: O que o Santos une nada separa.
    Grande abraço e continue com esse ótimo blog.

    Curtir

Comente aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s