Arquivo do mês: janeiro 2012

O QUE VAI ROLAR NO CENTENÁRIO…

O glorioso Santos Futebol Clube esta prestes a completar 100 anos, o conceito estabelecido pelo clube para celebração do centenário visa intensa participação do torcedor santista, não só como expectador, mas também com atuação ativa no desenvolvimento de ações e eventos.

O Centenário é um momento ímpar para celebrar e reviver todas as alegrias que o Santos proporcionou desde sua fundação em 1912.

Na lista abaixo, originalmente publicada no blog do amigo Odir Cunha e agora adaptada para publicação no Blog DNA Santástico, saiba quais são as ações / eventos do Centenário que já estão em andamento e outras que serão realizadas:

LIVROS

– O livro 100 jogos, 100 ídolos, escrito por Celso Unzelte e pelo mestre santista Odir Cunha, está na fase de acabamento. Será lançado em março.

À esquerda Edmar Junior e Celso Unzelte e à direita Odir Cunha e Edmar Junior. Anteriormente Celso e Odir escreveram em conjunto o livro O GRANDE JOGO, agora estão terminando os preparativos para lançamento do livro 100 JOGOS, 100 ÍDOLOS.

– O livro 100 anos de futebol-arte, da Editora Magma, de Odir Cunha em parceria com o fotógrafo Marcio Piovan, também está em fase final de produção e será lançado no 100º aniversário do Santos. Segundo Odir Cunha, uma verdadeira obra de arte.

– O livro Almanaque Santista – com fichas técnicas de todos os jogos do Santos, além de muitas observações curiosas, do Professor Guilherme Nascimento, também é previsto para abril. Segundo Odir Cunha será um dos mais importantes sobre o Santos. Item obrigatório na biblioteca pessoal de todo santista.

Prof. Guilherme Nascimento (esta preparando o Almanaque Santista) e Edmar Junior

HISTÓRIA EM QUADRINHOS

– O Centenário contado por meio de história em quadrinhos. O escritor José Roberto Torero prepara uma história em quadrinhos imperdível a ser lançada este ano. Quem conhece o Torero sabe que só se pode esperar coisa muito boa desse grande talento santista das letras.

José Roberto Torero

FILMES

– O filme “Centenário do Santos, um longa metragem, produzido pela Canal Azul, deverá ser lançado no dia do aniversário do Santos, com primeira exibição no telão da Vila Belmiro. As informações históricas foram bem apuradas e checadas. Belo e profissional.

– O filme “Meninos da Vila”, produzido pela Canal Azul, com direção de Kátia Lund, será lançado no primeiro semestre deste ano. Filme lindíssimo, emocionante, com o toque de uma das melhores diretoras do cinema brasileiro.

– O Festival Curta Santos deste ano terá como tema o Centenário do Santos Futebol Clube. Pela primeira vez os filmes do festival, serão exibidos em outras cidades do País, de preferência as que possuem muitos santistas. Prepare o seu curta sobre o Santos e inscreva no futebol. Deixe que sua arte se espalhe pelo Brasil.

SELO

– Os Correios lançarão o selo oficial do Centenário do Santos em abril, mês de aniversário do clube. É um privilégio para poucos. Em 2012, quando enviar correspondências, prefira o selo do Centenário do Santos e ajude a divulgar essa data tão importante.

CRUZEIRO

– O Cruzeiro Santista, o melhor e mais bem organizado cruzeiro de um time, serão quatro dias inesquecíveis. Um lugar só de santistas em festa. A melhor maneira de comemorar o Centenário com luxo e economia. E as atrações que vão embalar os dias a bordo do Grand Mistral durante o Cruzeiro do Centenário do Santos Futebol Clube já estão confirmadas.

Além dos ídolos que marcaram época na Vila Belmiro e do apresentador Milton Neves, a banda Charlie Brown Jr., formada por santistas de carteirinha, confirmou sua participação neste grande evento.

EXPOSIÇÕES

Exposição de fotos no Sesc Santos – Santista, prepare sua máquina. Com o tema “Imagens de uma paixão – 100 anos da Torcida do Santos” o Sesc Santos realizará uma exposição de fotos do início de julho até 12 de agosto. Depois, a exposição migrará para outras unidades do Sesc. Quem conhece o Sesc sabe que pode esperar um evento de alto nível, como o Santos merece.

Exposição no Museu do Futebol – Casa do Santos em São Paulo, o Pacaembu, com seu belíssimo Museu do Futebol, não poderia deixar de fazer parte da festa santista. O Museu fará uma bela exposição em homenagem ao Centenário do clube que ganhou nove títulos jogando no estádio.

MURAL AO AR LIVRE | PROJETO 100 ANOS DE FUTEBOL ARTE

Maior mural ao ar livre do mundo – O artista plástico Paulo Consentino e sua equipe continuam transformando o muro do CT Rei Pelé no maior mural ao ar livre do planeta. Iniciativa notável deste artista que é filho do doutor Ítalo Consentino, médico do Santos nos áureos tempos do Alvinegro.

O Blog DNA Santástico, na figura de seu mantenedor Edmar Junior, é um dos patrocinadores do Projeto 100 Anos de Futebol Arte e se orgulha de fazer parte desta história.

Leia também: VÍDEO HOMENAGEM | PROJETO 100 ANOS DE FUTEBOL ARTE

FESTIVAL DE MÚSICA

Festival de Música do Santos – Um festival de música cujo tema será o Santos Futebol Clube e variantes está sendo planejado por uma empresa de São Paulo. Se você é compositor, prepare sua canção. Não é preciso que toda a música fale do Santos. Basta citar o Alvinegro Praiano que estará valendo.

EMBAIXADAS DO SANTOS

– Dentre as previsões para o ano do Centenário está o lançamento das Embaixadas do Santos. Elas serão muito importantes para consolidar e mobilizar a torcida santista. Odir Cunha acredita que o surgimento das Embaixadas dará um novo status aos santistas no Brasil. Os santistas de bairros ou cidades interessadas devem entrar em contato com o clube para obter mais informações.

CARREATA E ROMARIA

– Uma grande carreata em direção a Santos e uma romaria de todos os pontos da cidade para a Vila Belmiro estão previstas para 14 de abril, sábado, dia sagrado do centésimo aniversário do Santos. Prepare-se.

SHOW

– Está previsto a realização de um show com a presença apenas de artistas torcedores do Santos. Ainda não estão definidos, mas serão escolhidos entre muitos nomes, tais como: Zeca Baleiro, Chorão, Guilherme Arantes, Chitãozinho e Chororó, Renato Teixeira, Jair Rodrigues, Tony Tornado, Supla e João, Arnaldo Antunes, Mano Brown, Luiz Américo, Kiko Zambianchi, Fábio Junior, entre outros…

AMISTOSOS

– Há o objetivo de se fazer um amistoso entre o Santos e a Seleção Brasileira na Vila Belmiro, com uma homenagem aos muitos jogadores do Santos que ajudaram a Seleção a conquistar a Taça Jules Rimet (1958/62/70). A Seleção jamais atuou na Vila Belmiro. Também há a possibilidade de um amistoso com o Benfica, adversário contra o qual o Santos conquistou o seu primeiro título mundial, em 1962. Logo que houver a confirmação desses jogos, o site oficial do Santos e o blog do Odir Cunha informarão.

CORRIDA DO CENTENÁRIO

– O clube estuda a possibilidade de promover uma corrida atlética pela cidade de Santos em homenagem ao Centenário. Todos os participantes ganhariam medalhas do Centenário.

———- // ———-

Em todos estas ações / eventos a presença do torcedor santista é de suma importância, participe e prestigie o máximo de atividades que lhe for possível na celebração do Centenário.

primeiro TÍTULO do centenário

Como já mencionado anteriormente neste post, o Centenário é um momento ímpar para celebrar e reviver todas as alegrias que o Santos proporcionou desde sua fundação em 1912, não devemos associar as alegrias deste ano apenas as possíveis conquistas de títulos, mas é claro que se houverem títulos o ano do Centenário será ainda melhor, aliás, o Santos Futebol Clube (Sub-14) acaba de conquistar o primeiro título do ano do Centenário. Encerrado na noite de Domingo (29/01), o 32º Encontro de Futebol Infantil Pan-Americano (EFIPAN), em um grande jogo, consagrou a equipe do Santos como campeã do torneio, após uma partida emocionante contra o Grêmio Futebol Porto-Alegrense. Depois de um empate no tempo normal em 1 a 1, o título foi decidido nas penalidades, com vitória dos santistas por 4 a 3. A final levou mais de 3 mil pessoas ao Estádio Farroupilha, em Alegrete.

SANTOS FUTEBOL CLUBE - CAMPEÃO DO 32º EFIPAN

Darlan abriu o placar, no começo do 1º tempo, onde após receber lançamento, marcou 1 a 0 pra o tricolor gaúcho. Mas as emoções seriam enormes, por que o jogo seria disputado lá e cá, com chances de ambos os lados.

Mas aos 6 minutos do segundo tempo, após escanteio, o Santos empata o jogo. O artilheiro da competição, Igor Santos, aproveitou rebote e sozinho, marcou para o peixe. O jogo foi disputado, com oportunidades para ambos os lados, mas acabou igual, indo para as penalidades.

Nos pênaltis, o Santos venceu por 4 a 3. Para os santistas, marcaram Giovane, Luis Gabriel, Arthur e Igor Ramos, que deu o título ao time. Pro Grêmio, marcaram Willian Cesar, Vinícius e Vitor Hugo, dando o título do 32º EFIPAN. Na decisão do 3º lugar, outra vitória dos paulistas, com a Portuguesa, que venceu o Juventude de Caxias do Sul por 5 a 4, também nas penalidades.

O Blog DNA Santástico, na figura de seu mantenedor Edmar Junior, parabeniza os Meninos da Vila por esta conquista e deseja que seja a primeira de muitas do clube neste ano do Centenário!

Referências:
– Blog do Odir Cunha
– Blog + Jornal Caderno 7

Por ora, é só! Deixe seu comentário e até o próximo post!

Edmar  Junior

Anúncios

FELIZ ANIVERSÁRIO CIDADE DE SANTOS!

Berço do Santos Futebol Clube, eterna e querida casa, a cidade de Santos esta completando 466 anos!

Nasceu de um pequeno povoado, denominado Enguaguaçu, quando Martin Afonso de Souza, em sua missão colonizadora, distribuiu terras entre seus homens, na região da enseada do Enguaguaçu, no outro lado da ilha de São Vicente, atual centro da cidade Santos.

Povoado do Enguaguaçu em 1533.

Em 1541 o povoado passou a receber a denominação de Porto de São Vicente, em razão da transferência do antigo porto da Ponta da Praia para este local. A mudança logo se mostrou propícia ao desenvolvimento, tanto que logo o antigo povoado foi elevado à categoria de vila por Brás Cubas, a Vila do Porto de Santos, depois chamada simplesmente de Vila de Santos.

Reprodução da Fundação da Vila de Santos

Com o advento da economia cafeeira da província de São Paulo e a necessidade de aparelhar o porto, a Vila de Santos teve o impulso que viabilizou seu crescimento em termos econômicos, populacionais e espaciais. Em 1839, a Vila de Santos foi elevada à categoria de cidade.

Portanto, somente à partir da segunda metade do século XIX, com a economia do café que a cidade começou a mudar sua fisionomia acanhada. Primeiramente com a inauguração da ferrovia, ligando o interior produtor ao litoral exportador.

Em 1870, foi fundada a Associação Comercial de Santos congregando o alto comércio cafeeiro.

Associação Comercial de Santos

Antes do surgimento dos contêineres, as sacas de café, pesando 60 kg cada uma, eram levadas nas costas dos estivadores para o interior dos navios. Os trabalhadores, geralmente imigrantes europeus, orgulhavam-se da sua capacidade de transportar até 320 kg de uma só vez

Em 1890, após inúmeras tratativas, ocorreu a construção do cais do porto para dar conta do aumento da produção cafeeira e suportar navios mais modernos, rápidos e maiores, os transatlânticos.

O vapor alemão Silvia, carregado com 130.136 sacos de café,maior carregamento saído do Brasil. Agentes Theodor Wille & Cia. Foto publicada na edição especial da Revista da Semana /Jornal do Brasil de Janeiro de 1902 (acervo do historiador Waldir Rueda).

Assim, a construção e a expansão do porto foram deslocando a população em direção à barra, impulsionando bairros populosos como a Vila Mathias e a Vila Macuco.

Apesar deste crescente desenvolvimento, a cidade vinha sendo ameaçada e fustigada pelas epidemias, principalmente a febre amarela e o tifo que dizimavam a população. Além de fatores externos, essas epidemias se avolumavam por causa da infraestrutura urbana, deficiente até o início do século XX. Obras de saneamento foram necessárias para superação dos males.

Para sanear a cidade, o engenheiro Saturnino de Brito inventou um plano urbanístico que, entre outras realizações, cortou a cidade em canais, juntando novos espaços de sociabilidade. Os fantasmas da epidemias foram desaparecendo ao se unir com outras obras sanitárias e com o trabalho de Guilherme Álvaro, na Comissão Sanitária.

Inauguração do Canal 1, obra do Eng. Saturnino de Brito, em 27 de agosto de 1907 | Foto: Jornal A Tribuna de Santos, 23/3/1997.

Ao chegar o final da primeira década do século XX, muitos equipamentos modernos estavam saneando e embelezando a cidade, atraindo mais população, desejosa de enriquecimento e de maior conforto: a rede de esgotos; a iluminação elétrica; os bondes puxados à tração elétrica, além da criação de uma rede de escolas, incluindo colégios religiosos e grupos escolares estaduais.

Bondes na Praça da Independência, hoje local onde a nação santista comemora conquistas de títulos!

A expansão urbana caminhava em direção das praias ainda pouco povoadas e nos espaços intermediários das avenidas Ana Costa e Conselheiro Nébias polvilhava-se a ação de construtores, entre eles os da Cia. Construtora Santos.

Na ocasião da fundação do Santos Futebol Clube em 1912, consolidava-se na cidade sua fase de transformação. A vida social crescia de forma rápida, movida pelo dinheiro dos cafeicultores, dos negócios ligados ao porto e influências dos imigrantes, na época os estrangeiros compunham quase 45% da população. Surgiam assim, para essa nova sociedade, novos divertimentos, atrações e esportes.

Bom, tentei contar um pouquinho da bela história da cidade de Santos, espero que tenham gostado. Agora que tal conhecer Santos, terra sagrada, de uma forma que talvez você ainda não tenha visto? Confira no vídeo abaixo:

O Blog DNA Santástico na figura de seu mantenedor Edmar Junior felicita a cidade de Santos e sua população pelos 466 anos desta terra linda e sagrada!

Nesta data tão importante, também não poderia faltar uma homenagem dos jogadores do Santos Futebol Clube para cidade de Santos, confiram no vídeo abaixo:

E para encerrar o post em grande estilo, confiram neste outro vídeo a música em homenagem aos 466 anos da cidade de Santos, composta por Ricardo Peres e Bio Peres, interpretada pelos sambistas de Santos:

Fontes e Referências Bibliográficas:

– Pierin, Gabriel Davi. Santos Foot-Ball Club: O nascimento de um gigante – A história da fundação.
– Jornal Eletrônico Novo Milênio.
– Jornal A Tribuna.
– Santos Futebol Clube.

 
Por ora, é só! Deixe seu comentário e até o próximo post.

Edmar Junior

FELIZ ANIVERSÁRIO ROBINHO!

A data de hoje em hipótese alguma poderia passar sem ao menos uma singela homenagem do Blog DNA Santástico (na figura de seu mantenedor Edmar Junior) para Robinho, o Rei das Pedaladas, que esta completando 28 anos de vida.

Durante boa parte da minha vida vivenciei praticamente um “deserto” de conquistas do alvinegro praiano, período este (décadas de 80, 90 e início dos anos 2000) que surgiram apenas alguns “oásis”. Mas a história mudou quando uma nova geração de meninos ousados e talentosos surgiu na Vila famosa, entre eles Robinho, contrariando a máxima de que raio nunca cai no mesmo lugar. Naquele tempo, o Santos, assim com uma Fênix, ressurgiu da cinzas!

Tenho apreço muito especial pelo jogador Robinho, pois ele foi responsável por momentos inesquecíveis. Eu e certamente a nação santista jamais esqueceremos das jogadas espetaculares, dos  gols incríveis, das 8 pedaladas diante do time da Marginal e dos títulos conquistados.

Particularmente serei eternamente grato ao ídolo Robinho, pois ele de fato me deu muitas alegrias!

Obrigado Robinho!

No vídeo abaixo podemos relembrar lances geniais e alguns gols do ídolo Robinho:

Robinho, o Blog DNA Santástico na figura de seu mantenedor Edmar Junior deseja que as suas iniciativas prosperem e se realizem da melhor maneira possível, que você tenha sempre disposição para lutar por seus objetivos e garra para novas conquistas. Feliz aniversário!

Por ora, é só! Até o próximo post!

Edmar Junior

LEALDADE SANTÁSTICA

Devo agradecer aos “Deuses do Futebol” todos os dias, pois tive a honra de conhecer pessoalmente os 10 jogadores que mais vestiram o manto sagrado do Santos Futebol Clube.

MANTO SAGRADO DA VILA

Com humildade, para sintetizar e caracterizar em uma única palavra o que representou estes ídolos na história do clube eu escolhi: LEALDADE.

Palavra esta que no dicionário significa:
1. Qualidade ou carácter de leal.
2. Sinceridade; dedicação.

Sem dúvida alguma, estes jogadores ao longo de suas respectivas carreiras foram leais. E vestindo o manto sagrado honraram com muita dedicação a instituição Santos Futebol Clube, tornado-se grandes ídolos da história do glorioso alvinegro praiano. Saiba quem são eles:

Pelé, 1.106 partidas:

Rei Pelé e Edmar Junior

Pepe, 750 partidas:

Pepe e Edmar Junior

Zito, 727 partidas:

Edmar Junior e Zito

Lima, 696 partidas:

Edmar Junior e Lima

Dorval, 612 partidas:

Edmar Junior e Dorval

Edu, 584 partidas:

Edmar Junior e Edu

Clodoaldo, 510 partidas:

Clodoaldo e Edmar Junior

Tite, 475 partidas:

Tite e Edmar Junior

Coutinho, 457 partidas:

Edmar Junior e Coutinho

Carlos Alberto, 445 partidas:

Carlos Alberto e Edmar Junior

TABELA RESUMO

Jogador Partidas Colocação
Pelé 1.106
Pepe 750
Zito 727
Lima 696
Dorval 612
Edu 584
Clodoaldo 510
Tite 475
Coutinho 457
Carlos Alberto 445 10º

Fonte: Santos Futebol Clube.

Bom, como não podia deixar de ser:

– Hoje, mais uma vez agradeço aos “Deuses do Futebol” por me concederem a alegria e a honra de ter conhecido pessoalmente os 10 jogadores / ídolos que mais vestiram o imaculado manto sagrado da Vila nestes quase 100 anos de história. Amém!

Por ora, é só! Deixe seu comentário e até o próximo post!

Edmar Junior

FELIZ ANIVERSÁRIO RODOLFO RODRÍGUEZ!

Através deste post presto uma singela homenagem ao goleiro que foi ídolo na minha infância, condição esta que ele detém até hoje.

Rodolfo Rodríguez, o Blog DNA Santástico na figura de seu mantenedor Edmar Junior deseja que hoje em especial você tenha muitos motivos para comemorar, festejar e agradecer por todas as conquistas que realizou, e que Deus te ilumine para que continue conquistando e realizando suas metas. Feliz aniversário!

saiba mais sobre o ídolo RODOLFO RODRÍGUEZ:

Ao longo da sua história o Santos Futebol Clube teve excelentes goleiros, tais como Manga, o grande Gylmar dos Santos Neves, Cejas e mais recentemente Fábio Costa para citar apenas alguns nomes. Mas, dos que eu vi jogar, Rodolfo Rodríguez foi sem dúvida alguma o melhor deles.

Cresci nos anos 80, ser santista nesta época não era fácil, o nosso conhecido DNA ofensivo não se fazia muito presente e naquele tempo quem se destacava era o nosso goleirão Rodolfo Rodríguez, lembro-me das brincadeiras de futebol na rua quando eu ia para o gol e após alguma defesa gritava de forma efusiva: Rodooooolfo Rodríguezzz!!!! Numa época escassa de ídolos, Rodolfo Rodríguez foi o ídolo de toda uma geração de santistas.

Rodolfo Sergio Rodríguez y Rodríguez
Fonte: Wikipédia

Nasceu em Montevidéu, no Uruguai, no dia 20 de Janeiro de 1956.

Começou sua carreira no Cerro, em 1976, equipe que defendeu por dois anos até chegar no Nacional de Montevidéu, onde foi campeão da Copa Libertadores da América e da Copa Intercontinental em 1980, além de ter vencido o campeonato uruguaio em três oportunidades: 1977, 1980 e 1983.

Em 1983, defendendo a Seleção Uruguaia no Mundialito contra a Seleção Brasileira, teve uma atuação impecável fechando o gol e chamando a atenção do Santos. Foi contratado em 1984 por 120 mil dólares, um valor considerado alto para um goleiro na época, dinheiro emprestado pelo Rei Pelé.

No Santos, onde jogou de 1984 a 1988, tornou-se rapidamente ídolo e conquistou três títulos: Campeonato Paulista (1984), Copa Kirin do Japão (1985) e Torneio Cidade de Marseille (1987), na França.

No Brasil, além do Santos Futebol Clube, jogou também no Esporte Clube Bahia e na Associação Portuguesa de Desportos.

Em 29/12/2009 ele foi eleito jogador símbolo do Santos no período 71-90. A diretoria do Santos acionou os torcedores para escolher os melhores atletas do clube em quatro momentos. Araken Patusca, Pelé, Rodolfo Rodriguez e Robinho foram considerados os símbolos de eras distintas.

A seqüência de defesas na Vila Belmiro

No dia 14 de Julho de 1984, um Sábado, na Vila Belmiro, ele protagonizou uma das mais fantásticas seqüências de defesas da história do futebol. Rodolfo Rodríguez faz uma série incrível de defesas contra o América de Rio Preto, que viraram referência toda vez que se fala em grande lance de goleiros. Foram cinco defesas consecutivas no total, enquanto a defesa do Santos assistia inerte aos milagres do guerreiro uruguaio. Na época o atacante Tarcísio, do América, declarou estupefato: “Rodolfo é maior que o gol”.

Em 18 de Julho de 2010, Rodolfo Rodríguez ganhou a primeira Defesa de Placa da história do futebol, entregue por Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, presidente do Santos Futebol Clube.

Por ora, é só! Até o próximo post.

Edmar Junior

LITERATURA SANTÁSTICA | SANTOS: DICIONÁRIO SANTISTA

Concluí a leitura do livro “Santos: Dicionário Santista” de José Roberto Torero.

Já li diversos livros que possuem o Santos como tema central e embora este livro tenha sido lançado há alguns anos eu ainda não tinha tido a oportunidade de realizar a leitura do mesmo.

Assim como todas as iniciativas do Torero, o livro é bem interessante, possui belas fotos e traz verbetes que nos faz passear pela gloriosa história do Santos Futebol Clube durante a leitura.

Muito do que li, evidentemente eu já conhecia, mas alguns verbetes trouxeram-me novos conhecimentos.

É mais um daqueles livros que vale a pena o torcedor santista adquirir para integrar sua respectiva biblioteca santástica.

Abaixo alguns verbetes encontrados no livro, um de cada letra, uns na íntegra e outros parcialmente:

A

A: Adolfo Millon, Anacleto Ferramenta, Ari Patuska, Agostinho Marba e Arnaldo Silveira formaram, na década de 1910, o terrível ataque dos cinco “As”. O grande momento do quinteto aconteceu nos jogos da Liga Santista de 1915, quando o recém-criado Santos Foot-Ball Club faturou o título com dez vitórias em dez jogos, marcando 42 gols.

B

BÊ: Nos primeiros anos, a sigla estampada nas camisas do time era S.F.B.C., de Santos Foot Ball Club. Mas em 12 de dezembro de 1915 juntaram o “foot” e o “ball” e sigla passou a ser S.F.C.

C

CAFÉ PAULISTA: O Café Paulista, no centro da cidade de Santos, foi um histórico ponto de encontro dos admiradores do Peixe. O Café Paulista estava tão ligado à vida do clube que, em 1922, foi um dos lugares escolhidos para a primeira venda antecipada de ingressos da história do time.

D

DOUTOR: Na infância, Sócrates, o ex-craque do time da Marginal*, torcia para o Santos. Depois de abandonar a carreira, decidiu voltar ao futebol e jogar pelo seu time de coração. E o melhor é que ele acabou com jejum de quatro anos sem vitórias sobre o time da Marginal.

Dr. Sócrates

*No livro o autor escreveu o nome do tal time da Marginal, mas aqui neste blog eu prefiro não escrever. #SAIZICA

E

EDISON: Edison, com “i”, e não Edson, é o verdadeiro nome de Pelé. Seu pai, Dondinho, que admirava Thomas Alva Edison, batizou o filho com o sobrenome do famoso inventor.

OBS: agora eu entendo porque quando Edison me concedeu uma dedicatória ele escreveu Edimar e não Edmar, mesmo eu informando para ele que era com “d” mudo, rsrs.

Edison escrevendo dedicatória para Ed "i" mar Junior.

F

FRIEDENREICH: Pouco se fala disso, mas o mitológico Arthur Friedenreich, maior jogador brasileiro da história do amadorismo, vestiu a camisa do Santos (1935).

Encontro de gênios: Pelé e Friendereich

G

GYMNASIA Y ESGRIMA: O tradicional time portenho foi o adversário do primeiro jogo do Santos fora do país.

H

HISTÓRIA: Assim como a história da humanidade, a história do glorioso alvinegro praiano pode ser dividida em seis fases:

– A pré-história: vai da fundação, em 1912, até 1926. É marcada por grandes privações na vida administrativa e meras figurações nos campeonatos estaduais.

– A idade antiga: curta mais memorável, se inicia em 1927, quando é formada a linha dos cem gols, e se estende até 1935, ano da conquista do primeiro título estadual.

– A idade média: é a idade das trevas, que dura de 1936 até 1954. É um longo período de escassez de títulos.

– A renascença: vai de 1955, quando se quebra o jejum de vinte anos sem o título paulista, passa por toda era Pelé e segue até 1974, ano da despedida do Rei.

– A idade moderna: vai de 1975 a 1994, vinte anos difíceis, quase um novo deserto de conquistas, mas com alguns oásis.

– A fase contemporânea: o time se reergue com o vice-brasileiro de 1995, consegue alguns títulos menores, como Rio-São Paulo e a Conmebol, e coroa o período com os Brasileiros de 2002 e 2004.

OBS: o livro foi lançado em 2005, portanto não contempla todos os demais títulos conquistados na fase contemporânea.

I

ÍDOLOS: O Santos é um clube com jogadores que marcaram história do futebol mundial. Formar uma seleção com eles é sempre uma dificuldade, uma certeza de polêmica.

OBS: No livro o autor cita vários ídolos, mas resolve parar, de modo que não falte papel no mundo.

J

JOSÉ MACIA: Nome de Pepe, o Canhão da Vila, jogador tão importante na história alvinegra que só perde para Pelé na artilharia e no número de vezes que entrou em campo para defender o clube. Foram 405 gols em 750 partidas e jamais recebeu um cartão vermelho.

Pepe, o Canhão da Vila.

K

KANEKO: O atacante Kaneko não teve passagem especialmente brilhante pelo Santos, mas protagonizou pelo menos um lance antológico. Num jogo na Vila Belmiro, pelo Campeonato Paulista de 1968, ele aplicou uma carretilha num zagueiro do Botafogo de Ribeirão Preto e cruzou para Toninho Guerreiro, que, coroando o lance, tocou de chaleira para as redes. Talvez tenha sido o mais belo gol da história do time registrado pela televisão.

L

LEAIS: Os dez jogadores que mais vestiram a camisa do Santos foram:

Pelé: 1114
Pepe: 750
Zito: 733
Lima: 696
Dorval: 612
Edu: 584
Clodoaldo: 509
Tite: 475
Coutinho: 457
Carlos Alberto: 445

OBS: o mantenedor deste blog (Edmar Junior) teve a honra de conhecer pessoalmente todos estes leais jogadores e sempre agradece aos Deuses do Futebol por esta honra.

M

MENINOS: O primeiro título importante conquistado após a era Pelé foi o Campeonato Paulista de 1978. Nessa disputa, o Santos contava com uma jovem equipe conhecida pelo apelido de Meninos da Vila.

N

NICOTINA: Em 1928, eram fabricados, pela Manufatura de Fumos São Paulo, os cigarros Santos F.C.

O

OBRA-PRIMA: O jogo foi no dia 2 de agosto de 1959, na rua Javari. Pelé era xingado de “macaco” pela torcida do Juventus. Sua vingança seria o gol mais espetacular de sua carreira, embora não registrado por nenhuma câmera de televisão.

Leia também: A TRAVESSURA DO REI PELÉ

P

PEDIDO: José Joaquim Marques foi um dos mais febris torcedores santistas. Em 1917, ele mudou do bairro do Macuco para a Vila Belmiro, a fim de ficar mais perto do seu time de coração. Marques e D. Cotinha, com quem foi casado por 64 anos, iam a todos os jogos do Santos, inclusive os que aconteciam em cidades próximas, como São Paulo e Campinas. Quando morreu, aos 87 anos, suas últimas palavras foram: “Cotinha, vire meu rosto para o lado da Vila. Quero morrer olhando o nosso clube.”

Q

QUADRICULADO: Em 1996, com a determinação da Federação Paulista de que as equipes entrassem em campo com camisa, calção e meias de cores diferentes, o Santos se viu diante de um dilema: se usasse calção preto, ficaria com o uniforme parecido com o do arqui-rival time da Marginal. A diretoria recorreu então a calções quadriculados e estrelados.

R

REI: Edison Arantes do Nascimento dispensa apresentações, é o maior ídolo da história do futebol. Em seus 18 anos defendendo as cores alvinegras foram conquistados 50 dos até então (2005) 82 títulos do clube. Com seus 1.091 gols em 1.114 jogos é o maior artilheiro, a maior glória e o maior orgulho da história do clube.

Rei Pelé

S

SAIAS: Só no dia 10 de abril de 1917, o Santos passou a ter mulheres como sócias. Foram as senhoras Amélia Santos e Mayard Costa de Oliveira.

T

TERESA TEAM: Extinto já há muito tempo, o Teresa Team foi o primeiro adversário não-oficial da história do Santos.

U

UM:  Se fosse possível formar um time com seus camisas 1, o Santos formaria uma seleção de primeira: Gylmar, Tuffy, Lalá, Laércio e Ciro; Cláudio, Athié e Zetti; Manga, Cejas e Rodolfo Rodriguez. E entre outros, Pelé, que jogou algumas vezes como goleiro e NUNCA LEVOU um gol

V

VOSSA EXCELÊNCIA:  No item longevidade, ninguém supera Athié Jorge Coury como Presidente do clube, dirigiu o Santos de 1945 a 1971.

Athié Jorge Coury

W

WASHINGTON LUÍS: Presidente da República entre 1926 e 1930, entra na história alvinegra graças a um episódio envolvendo o atacante Feitiço:

Após uma confusão acerca de um pênalti, o Presidente enviou um assessor ao gramado: “O excelentíssimo Presidente da República mandou dizer aos paulistas que deixem bater o pênalti.”

Feitiço rebateu:

“Pois diga ao excelentíssimo senhor doutor Presidente da República que ele manda no Brasil, mas quem manda no campo somos nós”.

Por conta desse destempero, ele foi suspenso pela diretoria.

X

XEQUE-MATE: A partida final do Campeonato Brasileiro de 2002 foi um jogo de xadrez. Mas foi o Santos quem deu o xeque-mate, marcando dois gols com Elano e Léo.

Y

YPIRANGA: O glorioso alçapão da Vila Belmiro foi inaugurado no dia 22 de outubro de 1916, o adversário da tarde foi o Ypiranga, da capital, derrotado por 2 a 1.

Z

ZALUAR: Era o arqueiro do Corinthians de Santo André em 1956, foi ele o primeiro goleiro a tomar um gol de Pelé, então menino de 15 anos. Sentindo-se abalado por sofrer um gol por baixo das pernas de um garoto franzino, Zaluar abandonou o futebol depois desse jogo.

Ex-goleiro Zaluar

Bom, é isso aí, estes e muitos outros verbetes interessantes da gloriosa história do Santos Futebol Clube podem ser conferidos adquirindo o livro Santos: Dicionário Santista de José Roberto Torero, editora Ediouro.

Por ora, é só! Deixe seus comentários e até o próximo post!

Edmar Junior

VÍDEO HOMENAGEM | PROJETO 100 ANOS DE FUTEBOL ARTE

O projeto “100 Anos de Futebol Arte” continua a todo vapor e a Tribus Produtora acaba de lançar um vídeo muito bacana,  homenagem para aquele que será o maior mural artístico do mundo.

Projeto comandado pelo artista plástico Paulo Consentino, a ação conta, por meio da arte, década a década, a história centenária do Peixe nos muros do CT Rei Pelé.

Paulo Consentino

Recentemente foi instalada no muro do CT uma placa em homenagem aos primeiros 100 santistas que adquiriram o kit do projeto, patrocinaram a obra e escreveram vossos nomes na história centenária do clube. O kit também inclui camisa especial, DVD, gravura da Vila Belmiro e certificado de patrocinador da ação. Oferecido em edição limitada, o kit pode ser comprado pelo site:

http://www.kitcentenariodosantos.com.br

Com muito orgulho o mantenedor (Edmar Junior) do presente blog esta entre os 100 primeiros santistas que adquiriram o kit do projeto (Nº50) e assim também patrocina esta importante ação do clube visando a celebração do centenário.

INSTALAÇÃO DA PLACA

Orgulho de fazer parte desta história centenária e gloriosa!

A placa encontra-se instalada na Rua Francisco Manoel, S/Nº, Portão 1, o mesmo por onde entram os jogadores. A inauguração oficial da placa aconteceu no Sábado (01/10/2011).

MEU KIT CENTENÁRIO

Kit Centenário Nº 50 adquirido por Edmar Junior

Kit Centenário Nº 50 adquirido por Edmar Junior

Kit Centenário Nº 50 adquirido por Edmar Junior

100 ANOS DE FUTEBOL ARTE

O trabalho de pintura do muro do CT Rei Pelé teve início no dia 14 de Abril, justamente no aniversário de 99 anos do Clube, e deve seguir até Abril de 2012, na comemoração do centenário. Para pintar uma área tão extensa – a obra poderá se tornar o maior mural a céu aberto do mundo –, Paulo Consentino conta com uma equipe de profissionais de arte e design e com jovens alunos da Rede Pública de Ensino.

Com um estudo histórico realizado com apoio do Centro de Memória e Estatística do Clube, nas pinturas, o público poderá conferir os principais ídolos do Santos FC. Desde Urbano Caldeira, que dá nome ao Estádio do time, à atual formação, com Neymar e PH Ganso. Destaque, claro, para o Ataque dos Sonhos, com Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe.

Edmar Junior diante da pintura que retrata Urbano Caldeira

A técnica que vem sendo utilizada é a estêncil art, que permite a reprodução dos traços singulares de Consentino através de moldes, para evitar que o mau tempo atrapalhe o cronograma da pintura.

O projeto “100 Anos de Futebol Arte” é patrocinado pela Apsen farmacêutica e Suvinil Tintas, com o apoio do Varejão das Tintas, Cromática Silks & Signs e Madeiras Bom Sucesso.

Pepe (o Canhão da Vila) sussurrou no meu ouvido acreditar que o ano do Centenário será maravilhoso, o Rei Pelé ali ao lado escutou e sorriu em concordância!

Faça parte desta história você também!

OBS: informações cedidas por Santos Futebol Clube e Paulo Consentino.

Clique aqui para ver mais fotos!

É isso aí, por ora é só! Deixe seu comentário e até o próximo post!

Edmar  Junior