CHICO BUARQUE, O FUTEBOL E O SANTOS FC

Neste post vou descrever sobre a relação existente entre Chico Buarque, o futebol e o Santos Futebol Clube.

A história deste post começou no dia que assisti uma palestra ministrada pelo Sr. Sergio M. Paz numa das reuniões de um grupo do qual sou membro e que tem como missão promover a difusão da literatura e de outras formas de expressão cultural e artística do futebol, bem como apoiar a preservação da memória do futebol. Na palestra supracitada o palestrante dissertou principalmente sobre a correlação de dois fenômenos sócio-culturais: o futebol e o cinema.

No decorrer da palestra o Sr. Sergio apresentou uma lista de filmes cujo futebol é o tema principal e outros onde o futebol não é o ponto central do enredo, mas de alguma forma esta inserido no contexto da obra.

Mesmo antes de assistir a palestra eu já tinha algum interesse por esta correlação entre futebol e cinema, quando a palestra terminou tive a convicção de que o interesse era genuíno e decidi iniciar de forma selecionada uma coleção de filmes sobre futebol e correlatos.

Para começar a coleção estive em algumas lojas e também visitei o site de outras na Internet, após algumas pesquisas adquiri os primeiros filmes para compor o acervo inicial, entre eles adquiri o DVD Chico Buarque O Futebol.

Este filme inclusive havia sido mencionado sem muita ênfase na palestra do Sr. Sergio e confesso que eu não nutria muita expectativa sobre este filme, até porque embora eu já soubesse que Chico Buarque é um dos mais importantes e reconhecidos artista do Brasil, eu particularmente até então não acompanhava, não tinha tido oportunidade ou até mesmo interesse de apreciar em detalhes um trabalho deste conceituado artista.

Porém, pasmem! Quando comecei assistir o DVD logo constatei que o filme era uma grata surpresa, principalmente para quem torce para o glorioso Santos Futebol Clube!

O DVD Chico Buarque O Futebol, o oitavo da série retrospectiva de sua carreira/obra mostra que a  paixão de Chico Buarque pelo futebol só tem como rival sua ligação com a música, e às vezes leva vantagem. No filme Chico rememora grandes craques e momentos do futebol brasileiro, na Confeitaria Colombo, no Rio de Janeiro, interpreta sambas que falam de futebol.

E como não podia ser diferente, durante todo o filme há um destaque especial para o Politheama, time de pelada de Chico Buarque, que começou como time de futebol de botão e posteriormente foi promovido a time de seres humanos.

E o filme começa justamente com Chico Buarque apresentando a letra do hino do Politheama, neste ponto cabe um aviso ao leitor que se interessar em assistir o DVD: o hino do Politheama é daqueles que entra na cabeça e teima sair, quando você menos esperar corre o risco de se pegar cantando de forma entusiasmada o hino do Politheama.

Bom, mas chegou à hora de contar aos leitores onde efetivamente o Santos Futebol Clube entra nesta história toda:

O filme ainda estava no começo, até então somente o hino do Politheama havia sido apresentado, eu ainda me ajeitava no sofá, eis que surpreendentemente surgiu na tela numa tomada aérea um ônibus do Santos Futebol Clube na estrada rumo à Santos. Tratava-se da delegação do Politheama, aquela altura já com 26 anos de história, cerca de 2600 jogos realizados e sempre cultivando a fama de não perder, eles estavam indo realizar um jogo beneficente na Vila Belmiro contra os veteranos do Santos Futebol Clube, árdua missão para os jogadores de um time que diziam nunca ter perdido, o resultado vocês podem imaginar, rs. Chico e sua turma saíram da Vila dizendo que foi apenas um “amistoso”, rsrs.

Chico Buarque atuando por seu Politheama em “amistoso” contra os veteranos do Santos Futebol Clube.

Tido como torcedor do Fluminense-RJ, há um momento no filme que Chico diz gostar mais de futebol do que do próprio time das Laranjeiras e que na sua juventude quando queria ver espetáculo ia ver o Santos Futebol Clube jogar.

Dos tempos da juventude Chico também carrega consigo até hoje enorme apreço pelo eterno e já falecido craque Pagão, seu grande ídolo no futebol, que vestiu e honrou o manto sagrado da Vila quando por lá esteve entre 1955 e 1962. A admiração de Chico por Pagão é tamanha que nos jogos do Politheama ele joga com a camisa 9, tal como o ídolo usava, assina as súmulas dos jogos de seu time de pelada como se fosse Pagão e tentar imitar os gestos e o futebol do ídolo. No filme há um emocionante encontro entre Chico e Pagão.

O craque Pagão nos tempos de Santos. E no encontro com o fã Chico Buarque.

O Santos Futebol Clube é conhecido mundialmente como o time da técnica e da disciplina, mas no filme Chico relembrou de alguns jogadores considerados bad-boys do futebol, entre eles mencionou Almir Albuquerque, o Pernambuquinho, o também já falecido ex-jogador do Santos que teve destacada importância no título de BICAMPEÃO do MUNDO conquistado pelo glorioso alvinegro praiano diante do Milan-ITA em 1963. Na ocasião dos jogos finais contra a equipe italiana Almir substituiu muito bem o Rei Pelé que estava afastado por contusão. Almir era um jogador raçudo, mas também era um tanto alucinado e foi protagonista de muitas brigas durante sua carreira, morreu assassinado em um bar no Rio de Janeiro em 1973. O antes brigão e ex-jogador do Santos Serginho Chulapa também aparece em imagens deste ponto do filme.

Almir (o Pernambuquinho) e o Rei Pelé em 1963 celebram o BICAMPEONATO MUNDIAL conquistado pelo Santos Futebol Clube.

Serginho Chulapa e Edmar Junior. O “bad-boy” e ex-jogador do Santos Serginho Chulapa também aparece nas imagens do DVD.

Por outro lado, quando Chico destaca no filme a magia do drible, ele menciona e enaltece o futebol praticado pelo craque e ex-jogador do Santos Robinho, o Rei das Pedaladas.

O futebol arte e irreverente do craque Robinho foi lembrado por Chico no filme.

Culturalmente é um filme excelente, expressa muito bem a correlação futebol e cinema, especialmente com histórias e belas imagens deste encantador esporte. Além disso, o filme nos conduz em viagem para algumas das mais belas cidades do mundo, acompanhando Chico Buarque em Lisboa, Barcelona, Paris e Budapeste, o artista inclusive chega a bater uma bolinha nestas cidades. E tudo isto intercalado por música da mais alta qualidade na voz de Chico durante a exibição do filme.

E se no início no filme fui surpreendido quando o ônibus do Santos surgiu na tela, se vibrei no decorrer da exibição a cada vez que algo relacionado ao glorioso alvinegro praiano era mencionado, o que dizer do final do filme? Mal tenho palavras para descrever meu contentamento quando vi um certo Rei chegando em visita à Chico Buarque.

Muito bacana este encontro, e se não bastasse o Rei Pelé ainda tirou uma onda com o time da Marginal, rsrs.

Vale muito à pena adquirir o DVD Chico Buarque O Futebol, pois se trata de uma obra que sem dúvida deve integrar o acervo de todo amante da arte, da música e principalmente do futebol.

Por ora, é só!

Ops, antes de encerrar o post, só mais uma informação. Nos extras do DVD que mostram imagens de bastidores, tem uma cena do Chico Buarque chegando ao estádio do Maracanã para uma gravação, nesta cena há um detalhe com potencial para deixar muitos torcedores do Santos extremamente satisfeitos. Vale à pena comprar o DVD e conferir. Bom divertimento!

Gostou do post? Tem algum outro filme para indicar? Deixe seu comentário e até o próximo post.

Por Edmar Junior

Anúncios

4 Respostas para “CHICO BUARQUE, O FUTEBOL E O SANTOS FC

  1. Olá Sr. Domingos
    Muita honra receber sua visita aqui no meu blog.
    A sua relação com os livros é mais do que preferência, creio que seja um amor genuíno pela literatura!
    Fico feliz que tenha gostado do texto e que o mesmo tenha gerado-lhe interesse em assistir o DVD do Chico.
    Agradeço por assinar o blog, só não se assuste, pois a parcialidade aqui em relação ao glorioso Santos Futebol Clube reina quase que absoluta, rsrs!
    Um forte abraço!
    Edmar Junior

    Curtir

  2. Olá Sérgio Miranda
    Fico feliz que tenha gostado do post!
    Quanto a “falta de ênfase” no filme do Chico durante a palestra, não tenho dúvida que foi pelos motivos que relatou. Aliás, eu gostei muito da sua palestra, ela foi espetacular! Parabéns!
    Obrigado pela visita ao blog!
    Um forte abraço!
    Edmar Junior

    Curtir

  3. Sérgio Miranda Paz

    Caro Edmar
    Ótimo este seu texto! Assim como o Domingos aí em cima, tenho certeza de que muitos dos seus leitores irão se interessar por assistir ao DVD… e garanto que não irão se decepcionar!
    Agradeço a citação da minha apresentação no MemoFut!
    Permita-me apenas me defender da “falta de ênfase” no filme do Chico. Apresento aqui 2 razões: o pouco tempo disponível na palestra, e o fato de eu classificar o DVD no tema “Música e Futebol”, sobre o qual também tenho uma palestra preparada.
    Sérgio Paz

    Curtir

  4. Domingos

    não sou muito “ligado” em filmes com o tema futebol, minha preferência são livros, entretanto vou procurar assistir o DVD do Chico, seu post está ótimo, ja assinei o blog, parabéns

    Curtir

Comente aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s