Arquivo do mês: setembro 2012

HOMENAGEM AO ETERNO ÍDOLO GYLMAR DOS SANTOS NEVES

Assim como fizemos anteriormente com o ex-jogador e eterno ídolo Dalmo Gaspar, eu e meus amigos Alex Santos e Wesley Miranda com muita honra prestamos mais uma homenagem para um grande ídolo da história do Santos Futebol Clube, desta vez o homenageado foi Gylmar dos Santos Neves, que de forma excepcional gentilmente nos recebeu em vossa residência e nos permitiu vivenciar uma experiência emocional que jamais esqueceremos!

Goleiro extremamente vitorioso no Santos Futebol Clube e na seleção brasileira, Gylmar marcou época e foi sem dúvida um dos melhores goleiros da história do futebol mundial em todos os tempos.

Acompanhado por sua esposa, o eterno ídolo Gylmar recebeu das nossas mãos uma placa como forma de agradecimento por sua dedicação e por tudo que ele fez literalmente defendendo o Santos Futebol Clube.

Placa que foi entregue ao ídolo Gylmar

Alex Santos, Edmar Junior e Wesley Miranda com o ídolo Gylmar e esposa.

Visivelmente emocionado, assim como todos que ali estavam, Gylmar chorou, mas como ressaltou sua esposa, foi um choro de alegria!

Para descontrair, contamos ao Gylmar sobre a visita que realizamos anteriormente ao Dalmo Gaspar, companheiro dele no grande Santos dos anos 60, meu amigo Alex Santos mostrou-lhe um vídeo que gravamos na casa do Dalmo e Gylmar sorriu demonstrando alegria ao ver as imagens.

Gylmar assistindo vídeo que gravamos na casa do seu companheiro de Santos Futebol Clube, o Dalmo Gaspar.

Num momento posterior e ainda mais descontraído, o ídolo Gylmar nos permitiu utilizar um par de luvas que ele usou nos áureos tempos em que defendia a meta santista.

Edmar Junior, Alex Santos e Wesley Miranda com as luvas de goleiro outrora utilizadas pelo ídolo Gylmar dos Santos Neves

Gylmar ficou extremamente feliz com a nossa homenagem! Como forma de agradecimento, mesmo com as limitações físicas decorrentes de um AVC (Acidente Vascular Cerebral) sofrido anos atrás, ele não mediu esforços para nos conceder autógrafos, algo que já não fazia há algum tempo, mesmo com certa dificuldade ele conseguiu e deixou todos surpresos, inclusive as pessoas que convivem diariamente com ele.

A ocorrência do AVC que Gylmar sofreu no ano 2000, teve como consequência a paralisação do lado direito do corpo, desde então ele faz uso de uma cadeira de rodas, tem dificuldade para falar, mas nunca perdeu a lucidez.

Gylmar concedendo autógrafo no meu manto sagrado da Vila.

Antes de encerrarmos a visita, fiz questão de beijar uma das mãos milagrosas do ídolo Gylmar, foi um gesto de humildade, respeito, reverência e agradecimento pelas inúmeras defesas que ele praticou pelo nosso glorioso Santos Futebol Clube.

vídeo

Contém imagens da carreira de Gylmar e da homenagem que prestamos.

gylmar dos santos neves, SAIBA MAIS…

Natural da cidade de Santos, Gilmar (com “i” como ficou conhecido no mundo da bola) dos Santos Neves, nasceu no dia 22 de agosto de 1930.

O jovem Gilmar iniciou sua trajetória no futebol em 1945, aos 15 anos de idade, no antigo Hespanha, atual Jabaquara, clube localizado no bairro em que Gilmar residia, o Jabaquara. Em 1949, aos 19 anos, após o término de sua prestação militar onde atendia como “Cabo Neves”, tornou-se titular do Hespanha.

Em 1951, após uma inusitada negociação Gilmar transferiu-se para o Corinthians, onde permaneceu até 1961. Em meio a este período, Gilmar foi convocado em 1953 pela primeira vez para defender a seleção brasileira, porém, uma contusão impediu o técnico da seleção, Zezé Moreira, convocar Gilmar para aquela que poderia ter sido sua primeira Copa do Mundo, na Suiça em 1954.

Mais adiante Gilmar conquistou a chance de defender a meta brasileira na Copa do Mundo realizada na Suécia em 1958, convocado pelo então técnico Vicente Feola. Aos 28 anos, Gilmar debutava em mundiais ao lado de grandes jogadores. A seleção fez uma bela campanha, a grande decisão foi contra os suecos, donos da casa, o Brasil de Gilmar não decepcionou, venceu por 5 x 2 e conquistou o primeiro título mundial de sua história.

A Copa de 1958 mostrou além do título brasileiro, o surgimento do melhor jogador de todos os tempos – Pelé -, mas ela serviu também para mostrar ao mundo o melhor goleiro brasileiro de todos os tempos: Gilmar. Reverenciado e escolhido por todos –  inclusive pela lenda Lev Yashin, o “Aranha Negra”, como o melhor goleiro da Copa de 1958 na Suécia.

Uma imagem que certamente ficou eternizada após a conquista do mundial foi o emocionado Gilmar ainda no gramado, após a vitória contra a Suécia, abraçado ao então garoto Pelé que estava em prantos de alegria.

No retorno ao Brasil, Gilmar e os demais jogadores desembarcaram no Rio de Janeiro acompanhados de quatro aviões da FAB. Em seguida, rumaram ao Palácio do Catete, onde receberam das mãos do Presidente da República Juscelino Kubitschek, medalhas de honra ao mérito.

Gilmar, unanimidade perante a meta brasileira, continuou titular absoluto da seleção e, em 1962, na Copa do Chile, comanda por Aymoré Moreira, disputou o segundo mundial consecutivo de sua carreira, sagrando-se bicampeão mundial.

As vésperas de completar 36 anos de idade, Gilmar participou de seu terceiro e último mundial, em 1966, na Inglaterra. Dessa vez, porém, a seleção canarinho não obteve êxito.

No mesmo ano da fatídica Copa da Inglaterra, Gilmar, extremamente disciplinado e leal, recebeu o troféu Belfort Duarte (prêmio inspirado no jogador maranhense João Evangelista Belfort Duarte, campeão carioca pelo América em 1913, considerado um ícone da lealdade e disciplina dentro de campo. O troféu era conferido aos atletas mais disciplinados).

Três anos mais tarde, em 1969, aos 39 anos de idade, Gilmar despedia-se da seleção brasileira no amistoso realizado contra seleção da Inglaterra, no Maracanã, no dia 12 de junho de 1969. O Brasil venceu por 2 x 1. O goleiro aposentava a camisa canarinho em meio ao auge da ditadura militar brasileira do general Médici. Em 16 anos na meta brasileira, Gilmar atuou 103 partidas, sofrendo 104 gols, conquistando os seguintes títulos:

– Copa do Mundo: 1958 e 62.
– Copa Oswaldo Cruz: 1955, 58, 61 62 e 68.
– Copa Roca: 1957, 60 e 63.
– Copa O´Higgins: 1959 e 60.
– Copa do Atlântico: 1960.

A história de Gilmar no gol da seleção brasileira foi realmente espetacular. Contudo, o retorno ao Corinthians, após a Copa da Suécia em 1958, não foi o que realmente o “Girafa” (apelido de Gilmar) esperava. Sofrendo pelo envelhecimento do time e com o engradecimento dos adversários paulistas diretos, principalmente o Santos de Pelé, culminando com a fila de títulos que já começava a incomodar, começou a ruir a carreira de Gilmar no clube. A gota d´água aconteceu em julho de 1961, em uma briga com o presidente do clube Wadih Helou. Gilmar, acabou tendo o seu passe vendido ao Santos.

Na Vila Belmiro, Gilmar conquistou muito mais glórias e reconhecimento, sendo aclamado como o grande guardião da história do Peixe. O já forte Santos do Rei Pelé, com a chegada de Gilmar, tornou-se ainda mais forte. Ele era o goleiro espetacular para uma equipe espetacular. No clube, conquistou todos os títulos imagináveis.

Gilmar no melhor time de todos os tempos!

Jogou contra o Corinthians pela primeira vez, no dia 23 de setembro de 1962 pelo Campeonato Paulista, na Vila Belmiro. O Corinthians, na época grande freguês santista, como se esperava foi goleado, na ocasião por 5 x 2. Vestindo a camisa santista, entre os anos de 1962 a 1969, enfrentou seu ex-time Corinthians onze vezes, venceu dez e empatou uma, sofreu 16 gols e viu sua equipe balançar as redes corinthianas 35 vezes.

Entre as inúmeras conquistas de Gilmar com a camisa do Santos, as mais importantes foram o bicampeonato da Taça Libertadores da América e do mundial  interclubes em 1962 e 1963.

Em 1969, mesmo ano em que se aposentou da seleção brasileira, Gilmar também se aposentou definitivamente dos gramados, encerrando no Santos a vitoriosa carreira de muitos títulos,  fato que lhe rendeu uma conquista pessoal, sendo o goleiro mais vezes campeão do futebol brasileiro de todos os tempos.

O goleiro encerrou sua vida profissional no futebol, mas estava longe de encerrar a liderança exercida em vinte anos de carreira. Logo após sua despedida dos gramados, Gilmar foi convidado para presidir o Sindicato dos Atletas Profissionais do Estado de São Paulo, cargo em que permaneceu até meados de 1971. Em 1982, após um logo hiato de onze anos que o separou da vida futebolística, atuando como comerciante de automóveis, voltou atuar na seleção brasileira, dessa vez como supervisor técnico ao lado do treinador Carlos Alberto Parreira, com a difícil missão de renovar a seleção duramente eliminada na Copa da Espanha em 82. Permaneceu no cargo até 1984. Voltou a atuar como dirigente esportivo somente em 2000, porém, em um cargo público como secretário de esportes da Prefeitura de São Paulo, precisando afastar-se, infelizmente, devido a um AVC ocorrido no dia 16 de Junho de 2000, que o deixou internado na UTI, às vésperas de completar 70 anos de idade. Felizmente, o guardião santista sobreviveu. No entanto, hoje vive com parte do corpo paralisado.

Com sua calma, técnica, frieza e liderança, Gilmar foi sinônimo de confiança à frente do lendário gol santista. Em sete anos de clube, manteve tranquilos os zagueiros que com ele jogavam, pois sabiam que a única posição do time que jamais poderia falhar estava guarnecida com o melhor goleiro brasileiro de todos os tempos. Gilmar, sem a menor sombra de dúvidas, foi o goleiro à altura real da grandeza da equipe do Santos.

Gilmar dos Santos Neves, que com a camisa do Santos, conquistou as maiores glórias possíveis na vida de um jogador de futebol, provou que é possível nascer grama onde pisa um goleiro, desde que o goleiro seja ele, é claro.

Referência Bibliográfica:
Grandes Ídolos do Santos / Martinez, André / Ícone Editora / 2011

Títulos que Gilmar conquistou no Santos Futebol Clube:

– Campeão Mundial (1962/1963);
– Campeão da Libertadores da América (1962/1963);
– Campeão Brasileiro (1962/1963/1964/1965/1968);
– Campeão Torneio Rio-São Paulo (1963/1964/1966);
– Campeão Paulista (1962/1964/1965/1967/1968);
– Campeão Recopa Sul-Americana (1968);
– Campeão Recopa Mundial (1968).

Fonte: Santos Futebol Clube

Assista também:

Em suma, eu jamais esquecerei deste dia que tivemos com o eterno ídolo Gylmar, foi emocionante,  tenho certeza que este é também o sentimento dos meus amigos Alex Santos e Wesley Miranda.

Antes de terminar o post, registro um agradecimento especial ao Marcelo Neves (filho de Gylmar) e Sra Rachel Neves (esposa do Gylmar), pois ambos foram fundamentais na viabilização da homenagem prestada ao eterno ídolo Gylmar dos Santos Neves, muito obrigado!

Por ora, é só! Até mais!

Edmar Junior

Visite e CURTA a FAN PAGE do Blog DNA Santástico no Facebook!!!

Anúncios

N.Sª. DO MONTE SERRAT, PADROEIRA DA CIDADE E PROTETORA DO SANTOS FC

A cidade de Santos homenageia sua Padroeira, Nossa Senhora do Monte Serrat no dia 8 de setembro.

história

Em 1589, Dom Francisco de Souza, Governador Geral do Brasil, ao visitar a Capitania de São Vicente sobe o Monte e encantado com sua beleza ordena a construção de uma capela em homenagem a santa de sua devoção, Nossa Senhora do Monte Serrat, padroeira da Cataluña, Espanha.

O primeiro e grande milagre a ela atribuído teria acontecido durante a invasão do pirata holandês Joris Van Spilbergen à costa santista, em fevereiro de 1614. Para fugir dos corsários, que incendiaram vários pontos da Vila de Santos, boa parte da população, especialmente mulheres e crianças, refugiou-se no Monte Serrat. Desesperados, os habitantes rezaram à Virgem do Monte, para que os protegesse. Pouco tempo depois, o caminho por onde avançavam os piratas desmoronou, soterrando a maioria, enquanto os restantes voltaram apressadamente para os navios, a fim de deixar a barra.

Desde então, Nossa Senhora do Monte Serrat foi considerada a salvadora da cidade.

Em 1652 foi esculpida a imagem de Nossa Senhora do Monte Serrat, representada com doze anjos aos seus pés, dois deles serrando o monte com uma serra de arco que, segundo a tradição, é uma alusão ao milagre de 1614.

Em 1923, as famílias Gonzalez, Vallejo e Flores assumem a concessão de exploração do complexo do Monte Serrat e iniciam as obras do sistema funicular, da estação inferior e do edifício do cassino, com bares, salões de festas e restaurantes, que após a inauguração tornou-se o mais requintado de Santos.

Em 1954, por deliberação da Câmara Municipal, foi declarada oficialmente “Padroeira da Cidade” e a 8 de setembro de 1955, coroada como tal.

A Santa é também protetora dos navegantes e a ela se atribui outro grande milagre: livrou o barco nacional Araguary de naufrágio certo, em 1926. Quando os tripulantes já não conseguiam controlar a situação, resolveram ajoelhar-se em um dos conveses, rezar e evocar a Virgem, prometendo celebração de missa em ação de graças se o vapor conseguisse aportar em Santos. No instante seguinte a tempestade cessou e o mar entrou em calmaria.

Por essas e por outras, o Monte Serrat é um dos principais pontos de afluência de romeiros em todo o Brasil e centro de uma das grandes festas religiosas da Igreja Católica. A tradição se renova a cada ano: no dia 5 de setembro, a imagem de Nossa Senhora deixa sua capela e segue, em procissão, para a Catedral, onde é rezado um tríduo. No dia 8 de setembro, consagrado a ela, há missa solene, pela manhã, e à tarde, a imagem volta ao Monte Serrat. Antes de subir o morro, o cortejo para em frente da Prefeitura, e o chefe do Executivo renova a consagração de Santos à Senhora do Monte. Feriado, a cidade reza e festeja ao mesmo tempo.

Bandeira alusiva ao Santos Futebol Clube hasteada no Monte Serrat em sinal de agradecimento pelas conquistas do clube.

Vista à partir do Monte Serrat do Estádio Urbano Caldeira (Vila Belmiro), templo sagrado do futebol protegido por Nossa Senhora do Monte Serrat.

Em sua ermida, no Monte Serrat, a imagem de Nossa Senhora fica no altar-mor, num nicho. A capela, bem simples, não comporta mais de 200 pessoas e ostenta, na parede lateral, um crucifixo de madeira: representa o Senhor do Bonfim, que é conduzido em procissão uma vez por ano, no domingo seguinte à festa da padroeira. Ao lado, uma sala repleta de ex-votos comprova a devoção dos fiéis. Tem de tudo um pouco: fotografias, penas e braços mecânicos, vestidos de noiva e cadernos escolares.

Não há dúvida: quem chega a Santos logo tem sua atenção despertada pela capela branca, que do alto do Monte Serrat domina toda Santos. Durante o dia, é vista de vários pontos: à noite, uma estrela marca o seu lugar no cume da elevação.

Homenagem do site Bloglorioso a Nossa Senhora do Monte Serrat

Referências:

Prefeitura de Santos

skyscrapercity

Novo Milênio

Material de divulgação do Complexo do Monte Serrat

Este post é uma singela homenagem do Blog DNA SANTÁSTICO à Nossa Senhora do Monte Serrat.

complexo monte serrat

Além de possuir uma das mais belas vistas da cidade de Santos, o Complexo Turístico do Monte Serrat possui mais de 1.000 m² para os mais variados tipos de eventos, que estão sub-divididos da seguinte forma:

Mirante
Com 500 m² e uma visão privilegiada, de onde se observa uma vista panorâmica de 360º da cidade de Santos e sua Planície Litorânea, o Cais de Santos, a Serra do Mar, o Canal de Bertioga e parcialmente as cidades de Guarujá, São Vicente e Praia Grande.

Salão Grill Room
Com capacidade para 350 pessoas e com 450 m², é outra área destinada para eventos onde a arquitetura original da década de vinte é um convite a uma viagem histórica ao passado.

Estacionamento
O complexo possui estacionamento próprio e conveniado.

O SISTEMA
Sistema alemão com duas linhas paralelas de trilhos, assentados e aparafusados em vigas de concreto armado, com desvio ao centro. O motor da marca AEG tem potência de 90 HP e o motor reserva da marca Mirelli possui 64 HP. O sistema possui dois volantes de 4,0 m de diâmetro, o primeiro para aderência e o segundo para tração, pesando este 12.000 kg. Tem dois sistemas de freios, um manual e outro mecânico-automático.

OS CABOS
O trabalho de sustentação é feito através de cabos de 1 ¹/² (uma e meia polegadas) de diâmetro, com carga de ruptura de 90 toneladas.

OS BONDES
Os dois bondes funcionam em movimento sincronizado com capacidade para 45 passageiros cada um, são montados sobre longarinas de aço apoiadas sobre truques. Seu sistema é elétrico possuindo 242 metros de extensão, seu deslocamento até a estação superior leva em média 4 minutos. O Monte Serrat está a 157 metros acima do nível do mar.

passeio virtual através das minhas fotos (clique nelas se desejar ampliar em uma nova janela)

Estacionamento

Bilheteria: a passagem ida / volta através dos bondes custa R$21,00.

Também é possível chegar no alto do Monte Serrat através de escadas.

No interior do bonde rumo ao alto do Monte Serrat.

Quase chegando…

Hora de contemplar…

Salão onde a arquitetura original da década de vinte é um convite a uma viagem histórica ao passado.

Capela Nossa Senhora do Monte Serrat

Interior da Capela

Avenida Ana Costa, vista à partir do Monte Serrat.

Observe a foto com atenção e você encontrará a Vila mais famosa do mundo.

Agora com um pouco de zoom, a Vila mais famosa do mundo.

Porto de Santos

Outra escada por onde é possível chegar ao alto do Monte Serrat.

Contemplando a paisagem à partir do Mirante.

No mirante!

Hora de ir embora…

O TURISMO
Além dos turistas que visitam o Complexo do Monte Serrat durante todo o ano, as caravanas provindas de outros estados e cidades vizinhas também marcam sua presença com visitas monitoradas.

Fonte de informações: Material de divulgação do Complexo do Monte Serrat.
Saiba mais em: http://www.monteserrat.com.br/

—– //—–

Por ora, é só. Deixe seu comentário e até o próximo post.

Edmar Junior

A ESTÁTUA DO REI VOLTOU!

A estátua do Rei Pelé, que foi atropelada recentemente por um caminhão desgovernado, voltou a ser a atração na Avenida Epitácio Pessoa diante da padaria A Santista, em Santos. A obra foi restaurada por seu criador, Hugo Garcia Lucas, que teve que refazer mãos, laterais e costas, partes que ficaram destruídas após o acidente.

Estátua do Rei Pelé logo após o acidente.

Escultor Hugo Garcia

O escultor precisou de poucos dias para restaurar a obra, que é feita em fibra de vidro.

Após a restauração e retorno da obra, estive no local e pude contemplar a bela estátua do Rei Pelé.

Por ora, é só! Até o próximo post!

Edmar Junior

Visite e CURTA a FAN PAGE do Blog DNA Santástico no Facebook!!!

A SANTISTA – FAMOSA, ÀS VEZES POLÊMICA, MAS MUITO QUERIDA!

Estive em Santos na semana passada para participar do evento Jogue na Vila, conforme contei no post anterior, depois aproveitei que estava na cidade para realizar uma visita na famosa e às vezes polêmica Panificadora A Santista, do Carlinhos, fanático torcedor do Santos Futebol Clube.

Tal notoriedade foi bastante potencializada devido as faixas que em determinadas ocasiões são penduradas diante da padaria, ora são de protesto, ora de felicitação, ora de exaltação e por aí vai…

Fiquei um bom tempo por lá observando o movimento, apreciando os inúmeros itens relacionados ao Santos que decoram o estabelecimento, conversando e assistindo vídeos com o Carlinhos e outros santistas que frequentam regularmente o local.

Edmar Junior e Sr. Altamiro (frequentador da padaria A Santista)

Um fato me chamou a atenção, o Carlinhos é realmente um santista muito acima da média no que diz respeito ao amor que sente pelo Santos, ele vivencia este sentimento com muita intensidade, lá na padaria acabei presenciando uma cena emblemática: Carlinhos após assistir um vídeo sobre o Santos, que ele já deve ter visto inúmeras outras vezes, emocionou-se e literalmente chorou!

Carlinhos (o da direita) assistindo vídeo sobre o Santos, que minutos depois o levaria as lágrimas.

Pouco antes de eu deixar a padaria, chegou o Chacrinha, considerado um torcedor símbolo, ele é parceiro do Carlinhos no dia-a-dia da padaria e na devoção ao glorioso Santos Futebol Clube.

Carlinhos, Edmar Junior e Chacrinha

Frequentada não só pelos torcedores, mas também por ex-jogadores que brilharam com a camisa do Santos, é comum o Carlinhos reunir a turma de veteranos na padaria para celebrar o aniversário de algum deles. Em dias de jogos do Santos a padaria fica completamente lotada, tanto internamente quanto externamente nas calçadas e ruas do entorno, fato que pude constatar em alguns vídeos que lá assisti.

Nesta visita que realizei fui muito bem recebido pelo Carlinhos e pelos demais santistas que lá estavam, como de costume em padarias, fui convidado para voltar sempre, no caso não para comprar pães, mas para curtir ainda mais este que é um autêntico ponto de encontro de santistas!

Por ora, é só! Até o próximo post!

Edmar Junior

Visite e CURTA a FAN PAGE do Blog DNA Santástico no Facebook!!!

SONHO DE INFÂNCIA REALIZADO!

Na minha vida houveram dias que entraram para o rol dos inesquecíveis, sábado – 01/09/2012,  foi mais um deles! A experiência em si, não foi inédita, eu já havia jogado anteriormente, durante um evento empresarial, na Vila mais famosa do mundo. Mas na ocasião em pauta foi diferente, joguei vestido com o manto sagrado, tal como eu sonhei durante toda minha infância. Aqui na face da Terra eu já agradeci a quem devia por esta oportunidade e ao papai do céu também por ter me concedido a realização deste sonho!

Edmar Junior, sonho realizado!

O EVENTO

Todo torcedor santista já sonhou um dia disputar uma partida na Vila Belmiro, gramado pelo qual já desfilaram seu talento, além do Rei Pelé, atletas como Pepe, Giovanni, Robinho, Neymar e tantos outros craques. Sabendo disso, a Santos FC Tour, agência de viagens oficial do Alvinegro Praiano, transformou esse desejo em realidade através do evento “Jogue na Vila”.

Dez times foram formados por apaixonados pelo Alvinegro Praiano, todos os jogadores receberam um kit contendo uniforme oficial completo de 2012 do Santos Futebol Clube.

Kit contendo uniforme oficial completo 2012 do Santos Futebol Clube.

No vestiário, o mesmo utilizado pelo time profissional do Santos, os jogadores fizeram aquecimento,  tiveram uma preleção com o ídolo Robert (Campeão Brasileiro em 2002 pelo Santos) e pouco antes de se dirigirem ao túnel de acesso ao gramado assistiram um vídeo motivacional contendo lances geniais de astros do Santos.

Robert e Edmar Junior

No vestiário da Vila Famosa assistindo vídeo motivacional pouco antes de adentrar o gramado!

Foram realizados cinco jogos de 30 minutos.

Jogadores perfilados durante execução do Hino Nacional Brasileiro.

Bola rolando…

Todos estavam extremamente felizes, inclusive o cantor, ator e apresentador Supla, que também participou do evento.

Ao final de cada jogo os jogadores foram encaminhados para sala de imprensa onde um a um concederam um depoimento sobre a emoção de jogar na Vila.

Edmar Junior na Sala de Imprensa

Supla na Sala de Imprensa

Supla e Edmar Junior

Em suma, foi a realização de um sonho de infância, um dia que jamais esquecerei!

Vídeo sala de imprensa

Por ora, é só! Até o próximo post!

Edmar Junior

Visite e CURTA a FAN PAGE do Blog DNA Santástico no Facebook!!!

BOTECO DA VILA (La U x SANTOS – RECOPA)

No dia 22/08/2012 recebi um e-mail da Santos F.C Tour que foi disparado as 17:16 informando que como Sócio Rei Diamante eu estava convidado (Entrada VIP) para o Boteco da Vila (bar temático oficial do Santos) do mesmo dia (quarta-feira, 22/08 – Universidad de Chile x Santos | Recopa), o detalhe é que no e-mail solicitaram confirmação prévia de presença até as 16:00 do mesmo dia (sic). #Lamentável. Poderiam ter feito o convite com mais antecedência e tempo hábil para confirmação. #BolaFora.

Porém, ainda neste mesmo dia, pouco depois de uma postagem que fiz no Facebook sobre o fato, recebi uma mensagem do Diretor da Santos F.C. Tour reconhecendo o erro, pedindo desculpa pelo ocorrido, dispensando a necessidade de confirmação prévia e reiterando o convite ressaltando que eu estava mais do que convidado para ir ao Boteco da Vila. O mesmo procedimento se repetiu logo após numa ligação telefônica que recebi de um funcionário da Santos FC Tour que falou em nome da agência e do Santos Futebol Clube. Diante deste tratamento, reconsiderei a situação e fui ao Boteco da Vila, lá fui procurado pelo Diretor da Santos F.C. Tour que expressou novamente o pedido de desculpa.

Eu já estive em várias edições anteriores do Boteco da Vila, o evento sempre é realizado num local bacana, o ambiente é devidamente tematizado, inclusive com exposição de taças conquistadas pelo glorioso, sempre rola um talk-show com ídolos convidados, na sequência muitas fotos e concessão de autográfos, e claro, depois todos assistem e torcem juntos pelo glorioso alvinegro praiano na partida do dia.

Na ocasião em pauta o Boteco da Vila foi montado no Quintal do Espeto,  que fica em Moema na cidade de São Paulo.

Entrada do Boteco da Vila, no Quintal do Espeto.

Boteco da Vila pouco antes da bola rolar…

O ídolo convidado da noite foi o  nosso grande capitão Edu Dracena, que em virtude de lesão esta afastado dos gramados. Tive a honra de assistir o jogo, a convite do amigo Arnaldo Hase (Gerente de Comunicação do Santos), no local reservado para os profissionais do clube, junto com o capitão Edu Dracena e amigos.

Edmar Junior e o capitão Edu Dracena

o jogo

A bola rolou e os torcedores acompanharam atentamente os lances da partida.

O Santos FC acabou ficando no empate de 0 a 0 com a Universidad de Chile no primeiro jogo da decisão da Recopa Sul-Americana, no estádio Nacional, em Santiago. Mesmo atuando longe de casa, o Peixe criou as principais chances da partida. Neymar e Ganso tiveram a oportunidade de marcar. Sob forte chuva, o camisa 11 escorregou no momento da cobrança de um pênalti, chutando para fora. O craque ainda colocou bola na trave no fim do segundo tempo. O camisa 10 teve chance na primeira etapa, mas o goleiro chileno evitou o gol.

A competição Sul-Americana será decidida no dia 26 de setembro, no Pacaembu. O alvinegro praiano precisa de uma vitória por qualquer placar para ficar com o título.

Por ora, é só! Até o próximo post!

Edmar Junior

Visite e CURTA a FAN PAGE do Blog DNA Santástico no Facebook!!!