DONOS DA TERRA – HÁ 50 ANOS O SANTOS CONQUISTAVA O MUNDO!

Há 50 anos, 11 de Outubro de 1962, Estádio da Luz, em Lisboa, num jogo deslumbrante, o Santos goleou por 5 a 2 o Benfica (Bicampeão Europeu) e se consagrou o primeiro time brasileiro CAMPEÃO DO MUNDO.

Pelos comentários de jogadores, árbitro e imprensa publicados na contracapa do livro Donos da Terra (Odir Cunha, Realejo Livros – 2007) dá para ser ter uma ideia do impacto que aquela partida provocou no mundo do futebol.

“Um espetáculo. Foi uma noite excepcional do futebol. Mesmo perdendo por 5 a 2, nós não nos sentimos derrotados. Saí de campo com uma impressão diferente do que era futebol. O Santos era superior porque tinha jogadores excepcionais. O Santos tinha um time maravilhoso” (José Augusto, ponta-direita do Benfica e da Seleção Portuguesa).

“É muito difícil encontrar tanto craque, tanto jogador inteligente como naquele time. Comparo o Santos de 62 com a Seleção do Brasil de 70. Considero as duas melhores equipes de futebol que vi até hoje. A Seleção de 70 é a confirmação de um modelo de jogo que o Santos já demonstrava há muito tempo” (Antônio Simões, ponta-esquerda do Benfica e da Seleção Portuguesa).

Sim, neste momento o Santos é imbatível. Não me parece viável que algum time possa vencê-lo” (Vittorio Pozzo, técnico bicampeão mundial pela Itália em 1934 e 38).

“Em cada posição o Santos tinha jogadores extraordinários, mas foi o Pelé que fez mais. O Pelé é um jogador como ainda não conheci. Ele estava impossível de ser marcado” (Humberto, zagueiro-central do Benfica).

“Mas não era só o Pelé. Tinha o Pepe, o Zito, o Coutinho, o Dorval… Era uma equipe extraordinária” (Fernando Cruz, lateral-esquerdo do Benfica e da Seleção Portuguesa).

Capa do Livro Donos da Terra

“O Santos é uma equipe quase perfeita. Joga sereno, seus homens sabem se desmarcar e fazer passes, todos eles possuem um controle de bola excepcional” (Matt Busby, técnico do Manchester United).

Desde há muito acompanhando o Santos pela Europa, julgo-a a melhor equipe do mundo, superior, inclusive, àquela famosa do Honved (Gabriel Hanot, editor do L’Équipe).

“Foi a melhor partida que vi em toda a minha vida” (Pierre Schwinte, árbitro do jogo).

“O Brasil tem também o melhor clube do mundo” (France Football, França).

“O que se pode dizer do Santos? Ontem, qualquer equipe teria sucumbido sob sua potência” (Diário de Notícias, Portugal).

“Não há nem pode haver melhor” (Gazeta Esportiva, Brasil).

Assista no vídeo abaixo, edito pelo meu amigo Wesley Miranda, imagens emocionantes deste feito histórico do glorioso Santos Futebol Clube:

A exibição do Santos Futebol Clube na noite do dia 11/10/1962, sem dúvida, foi  a melhor atuação de futebol de uma equipe estrangeira em território europeu, a própria imprensa esportiva assim definiu a decisão do título do Mundial Interclubes daquele ano.

O Alvinegro da Vila Belmiro, Campeão das Américas, enfrentou o campeão da Europa, uma equipe poderosa, que tinha craques do quilate de Eusébio, Coluna e Simões em seu ataque e o goleiro Costa Pereira em sua meta.

Foi uma partida que permanece até hoje na memória não só dos jogadores que há 50 anos honraram a camisa do Alvinegro como também dos torcedores e dirigentes santistas que acompanharam de perto o espetáculo do futebol arte naquela que é tida também por muitos como a melhor apresentação do Rei Pelé.

A goleada pelo placar de 5 a 2 aplicada nos “encarnados” e que deu ao Santos o seu primeiro título mundial em pleno Estádio da Luz foi aplaudida de pé pelos torcedores portugueses, convictos de terem visto jogar uma das maiores equipes do futebol mundial em todos os tempos.

O onze praiano entrou em campo com Gilmar; Olavo, Mauro, Calvet e Dalmo; Zito e Lima; Dorval, Coutinho, Pelé e Pepe. O técnico era Luis Alonso, o Lula. Os autores dos tentos do Peixe foram Pelé (3), Coutinho e Pepe.

O saudoso dirigente Modesto Roma, após o jogo, afirmou categoricamente que: “O Santos hoje tem o mundo aos seus pés, isto tudo que se tem conseguido não apareceu por mero acaso, absolutamente, custou lágrimas, custou muito esforço, muitas noites de vigília. O Santos chegou a um ponto máximo no campo, porque teve também uma retaguarda firme em que a cooperação dos dirigentes se juntou ao esforço e entusiasmo dos associados. Dessa união e dessa compreensão é que surgiu ‘isso que aí está’. O Santos tem o mundo aos seus pés. Não se conseguiu essa posição por mero acaso, nem tampouco ela veio de graça, ao nosso encontro. Houve lágrimas de sangue”.

Nesta terça-feira (11/10/2012), no Memorial das Conquistas do Peixe, os ídolos Pepe, Lima e Mengálvio representaram os campeões em 1962, tiraram fotos com a taça e foram homenageados:

Parabéns ao Santos Futebol Clube pelos 50 anos deste grande feito e a todos que de alguma forma colaboraram e tornaram tão importante conquista uma realidade!!!

Colaboraram neste conteúdo Wesley Miranda (fotos e vídeo), Guilherme Guarche (em parte do texto) e SantosTV.

Por ora, é só! Deixe seu comentário e até o próximo post!

Edmar Junior

Visite e CURTA a FAN PAGE do Blog DNA Santástico no Facebook!!!

Anúncios

Comente aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s