Arquivo do mês: dezembro 2012

BOAS FESTAS!

Blog DNA Santástico deseja à todos um Feliz Natal e um Ano Novo de muitas realizações!

BoasFestasDNA

E lembrem-se, o que o SANTOS une, nada pode separar!

Edmar Junior

Visite e CURTA a FAN PAGE do Blog DNA Santástico no Facebook!!!

Osmar Santos, o Pai da Matéria!

Osmar Santos - 01 - Blog DNA Santastico

Durante minha adolescência desenvolvi o hábito de escutar partidas de futebol no rádio, nessa época eu ainda não frequentava estádios de futebol, a TV aberta raramente passava jogos do Santos Futebol Clube (isso não mudou muito de lá para cá) e a TV por assinatura ainda não existia no Brasil, bem como a Internet. Tal cenário foi determinante para que eu adotasse o radinho de pilhas como um leal companheiro, através dele eu acompanhava programas esportivos e principalmente escutava os jogos, vibrava e me emocionava com os gols e vitórias do glorioso alvinegro praiano.

Radio de Pilhas - Blog DNA Santastico

Ouvir a narração dos jogos do Santos era algo que me fascinava, empolgava e que parecia me transportar para dentro do estádio. O principal responsável por isto era o narrador Osmar Santos, também conhecido como o Pai da Matéria. Ele, sem dúvida, foi um dos mais brilhantes narradores de futebol no Brasil, sempre muito criativo criou inesquecíveis bordões e expressões, tais como:

–  “Parou por quê, por que parou?”;
–  “Ripa na chulipa e pimba na gorduchinha”;
–  “Um prá lá, dois prá cá, é fogo no boné do guarda”;
–  “Vai garotinho, porque o placar não é seu”.

Osmar Santos - Blog DNA Santastico

Osmar Santos, tinha uma energia contagiante, ninguém narrava futebol de maneira tão vibrante como ele, era um frenesi!

Eu até os dias atuais mantenho um rádio de pilhas por perto, é verdade que já não utilizo com a frequência de outrora, muito disso deve-se ao fato de Osmar Santos não estar mais presente nas narrações de futebol, infelizmente em 1994 um acidente automobilístico silenciou para sempre as locuções inesquecíveis do Pai da Matéria.

Desde então Osmar Santos vem lutando para ao menos amenizar as sequelas do acidente, como a perda do dom da voz, a paralisia do lado esquerdo do corpo e a falta de cinco por cento da massa cefálica, Osmar tornou-se um exemplo de garra, determinação e perseverança.

No livro “Osmar Santos – O Milagre da Vida” publicado pela Editora Sapienza e cujo prefácio é do Rei Pelé, o escritor Paulo Mattiussi relata toda trajetória de Osmar Santos antes do acidente e boa parte do que ocorreu depois, trata-se de uma excelente obra, a qual já tive a oportunidade de ler.

Osmar Santos O Milagre da Vida - Blog DNA Santastico

Atualmente, apesar de suas limitações físicas, Osmar Santos possui uma vida social ativa e cumpre com alegria sua agenda de compromissos, nos eventos que participa é sempre recebido com carinho e reverenciado pelos fãs. E foi num destes eventos que tive a honra conhecer pessoalmente o Pai da Matéria, um antigo sonho que pude realizar!

Edmar Junior e Osmar Santos

Edmar Junior e Osmar Santos

Foi muito emocionante encontrar com o Osmar Santos, dirigir-lhe algumas palavras de agradecimento por tudo que ele representa e registrar o momento em foto.

Narrações

Osmar Santos participou de uma matéria que homenageava Serginho Chulapa, autor do gol do título paulista do Santos em 1984. Além de falar do apelido que deu ao atacante do Peixe, o narrador colocou a sua narração do gol, quando transmitiu a partida pela Rádio Globo, confira:

Osmar Santos & Neymar

Neymar é ídolo recente na história do Santos Futebol Clube e do futebol brasileiro, mas a vida não lhe proporcionou a oportunidade de ter um gol narrado por Osmar Santos. Porém, como vivemos num mundo moderno, a tecnologia entra em campo para permitir que isto torne-se algo “possível”.

Aumente o som, entre no mundo da imaginação e curta um dos melhores locutores de todos os tempos narrando com ousadia e alegria um golaço do menino gênio, solta a voz Osmar Santos:

Muito bom, Osmar Santos foi e sempre será um grande ídolo!

Banner Curso Trader Esportivo

Quer aprender a ganhar uma grana enquanto assiste aos jogos do PEIXE? Clique na imagem e saiba mais…


Por ora, é só! Deixe seu comentário (você pode inclusive usar seu perfil do Facebook para isto) e até o próximo post!

Edmar Junior - Blog DNA Santastico

Edmar Junior

Torcedor do Santos FC por hereditariedade.
– Sócio do Santos FC desde 08/2006.
Ex-Diretor Social da Associação Movimento Resgate Santista
– Membro da ASSOPHIS (Assoc. dos Pesq. e Historiadores do SFC)
Membro da Confraria do Futebol Paulista/Por um Futebol Melhor
– Membro do Memofut (Grupo Literatura e Memória do Futebol)
Colecionador de livros sobre o Santos FC e seus ídolos.
Campeão do Quiz do Torcedor no Navio do Centenário.
Mantenedor do Blog DNA Santástico.

  | 

Banner Trader Esportivo - 600 x 120 - Blog DNA Santástico

2002 – MENINOS DA VILA, PEDALADAS E TÍTULO, JAMAIS ESQUECEREI!


AS PRIMEIRAS EXPERIÊNCIAS…

Sou santista por hereditariedade, foi do meu pai que herdei o DNA Santástico, vem daí minha santisticidade. E ao relembrar minhas primeiras experiências como torcedor do glorioso Santos Futebol Clube fui remetido para 1983, naquele ano o Santos foi vice-campeão brasileiro, lembro de ter assistido o jogo final. Já no ano seguinte, 1984, o Santos conquistou o campeonato paulista, mas pasmem, não me lembro de absolutamente nada, naquele ano eu ainda era uma criança e houveram muitas mudanças na vida pessoal, minha família mudou de residência, eu mudei de escola, perdi contato com algumas crianças e fiz amizades com outras, durante algum tempo o futebol ficou em sei lá qual plano da vida.  Só voltei acompanhar novamente nas semifinais do campeonato paulista de 1986, mas o Santos acabou sendo eliminado.

UMA ÉPOCA SOFRIDA…

O ano de 1987 foi o ano em que realmente passei acompanhar de forma mais contundente o Santos, foi neste ano que fui, levado pelo meu pai, pela primeira vez em um estádio e não foi num estádio qualquer, foi simplesmente o Urbano Caldeira, estádio do Santos Futebol Clube, na vila mais famosa do mundo, a nossa querida Vila Belmiro. Neste ano o Santos fazia boa campanha no Paulistão, liderou a tabela durante praticamente todo o campeonato, fiquei empolgado, assistia tudo que passava do Santos, lia tudo e registrava em folha de papel almaço, eu sabia tudo na ponta língua, onde foi o jogo, quanto foi, quem fez os gols, em que minuto e tempo da partida. Mas infelizmente fomos mais uma vez eliminados na semifinal, desta vez pelo SCCP, numa humilhante derrota por 5 x 1. Detalhe, o centroavante do time do Parque São Jorge fez 4 dos 5 gols deles e senão bastasse o tal jogador era o Edmar, que acabou sendo o artilheiro do campeonato, naquele fatídico dia eu quis mudar o meu nome.

Mas a vida seguiu! Na escola, como todo garoto santista da época, eu era zuado pelos garotos torcedores de outros times e foi assim durante muito tempo. Em 1995, após anos de fila, parecia que enfim o sofrimento iria acabar, comandado em campo pelo Messias Giovanni, o time do Santos resgatou o orgulho de ser santista, teve uma arrancada sensacional no Campeonato Brasileiro, com direito até a jogo épico, quem não se lembra de Santos 5 x 2 Fluminense no Pacaembu? Mas na final contra o time da estrela solitária o glorioso Santos Futebol Clube foi “operado” pelo árbitro da partida, que não merece nem ter o nome citado aqui. O Santos foi o CAMPEÃO MORAL, na prática ficou com o vice-campeonato e a fila continuou.

Vida que segue, em 1997 o Santos ganhou o Torneio Rio São Paulo, foi a primeira vez que gritei “É Campeão”, foi uma grande alegria!

Em 1998, novo título, desta vez ganhamos a Copa Conmebol.

Mas para imprensa marrom e para os “antis” estes não eram considerados títulos de expressão, na visão deles o Santos permanecia na fila e os torcedores santistas continuaram sendo zuados.

O sofrimento prosseguiu, estivemos perto de um título paulista em 2000, mais uma vez acabamos vice. Em 2001, sofremos um duro golpe, na semifinal do campeonato paulista contra o SCCP, tomamos um gol no último segundo, feito pelo jogador Ricardinho. Foi cruel, doeu demais!

Tudo que relatei acima resumem uma época sofrida, mas importante para o fortalecimento do meu amor e de toda uma geração de torcedores pelo Santos Futebol Clube.

2002, O ANO DA LIBERTAÇÃO, O ANO DA ALEGRIA…

Em 2002, já com entre aspas “18 anos de fila”, assim como uma Fênix que ressurge das cinzas, o grande Santos Futebol Clube ressurgiu comandado pelo técnico Emerson Leão e por uma nova geração de meninos, destaque para Diego e Robinho. Naquele ano o Santos Futebol Clube sagrou-se CAMPEÃO BRASILEIRO contra o SCCP, enfim  eu e uma geração inteira de meninos se livrou do estigma que nos acompanhou durante muito anos, deixamos de ser os meninos da fila e nos tornamos também, assim como nosso jogadores, os MENINOS DA VILA!

Santos CAMPEAO 2002 - Blog DNA Santastico

Hoje, 15/12/2012, faz 10 anos que conquistamos o título de 2002, eu estava lá no Morumbi, de lá para cá muita coisa aconteceu, ser campeão tornou-se uma agradável rotina, porém, jamais esquecerei aquele dia 15/12/2002, foi um dia de libertação, de êxtase, de muita alegria, fico emocionado ao lembrar das defesas de Fábio Costa, da garra do Léo, das pedaladas do então menino Robinho, enfim do talento e da entrega de todo aquele time maravilhoso que colocou o Santos no topo do futebol brasileiro novamente e proporcionou um dos dias mais feliz da minha vida.

10 Anos de Pedalada - Blog DNA Santastico

Hoje é dia de relembrar, hoje é dia de celebrar, vamos voltar naquele dia 15/12/2002 e rever como tudo aconteceu através da edição do acervo digital:

Show, é sempre muito emocionante rever esta imagens!!!

FICHA TÉCNICA

Data: 15/12/2002
Competição: Campeonato Brasileiro — Finais — 2º jogo
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo, SP.
Público: 74.586
Renda: R$ 1.152.809,00
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS)
Cartões amarelos: Fabinho, Fábio Luciano, Fabrício, Maurinho e Fábio Costa
Gols: Robinho, aos 37min do primeiro tempo; Deivid, aos 30min, Anderson, aos 39min, Elano, aos 43min, e Léo, aos 47min do segundo tempo.
Resultado: Santos 3 x 2 Corinthians

CORINTHIANS
Doni; Rogério, Fábio Luciano, Ânderson e Kléber; Fabinho (Fabrício), Vampeta e Renato; Deivid, Guilherme (Leandro) e Gil.
Técnico: Carlos Alberto Parreira

SANTOS
Fábio Costa; Maurinho, Alex, André Luís e Léo; Paulo Almeida, Renato, Elano e Diego (Robert/Michel); Robinho e William (Alexandre)
Técnico: Emerson Leão

—– // —–

Eterna Pedalada - Blog DNA Santastico (13)

Eternamente obrigado aos Meninos da Vila de 2002, jamais esquecerei!

Por ora, é só! Deixe seu comentário e até o próximo post!

Edmar Junior

Visite e CURTA a FAN PAGE do Blog DNA Santástico no Facebook!!!