SANTOS FC – UMA HISTÓRIA CONTADA EM VERSOS | 6º CAPÍTULO |

O Blog DNA Santástico orgulhosamente apresenta o 6º capítulo de “SANTOS FC – UMA HISTÓRIA CONTADA EM VERSOS”, de autoria do torcedor santista Roberto Dias Alvares, cuja obra conta a história do glorioso alvinegro praiano na forma de versos em aproximadamente 700 estrofes no sistema de quadras, onde o primeiro verso rima com o terceiro e o segundo rima com o quarto.

Neste capítulo a obra abrangerá o inesquecível ano de 1963, apreciem:

SANTOS FC – UMA HISTÓRIA CONTADA EM VERSOS
| 6º capítulo |

1963

O Rio-São Paulo foi conquistado.
Taça Brasil, Libertadores e Mundial.
O Boca Juniors foi derrotado.
E o poderoso Milan vencido no final.

Na semifinal da Taça Brasil
Santos e Grêmio em um duelo.
E o Santos em dois jogos decidiu,
praticando o futebol mais belo.

O Grêmio na semifinal
mostrou-se adversário valoroso.
Mas em Porto Alegre ao final,
não resistiu ao todo poderoso.

Foi três a um para os santistas,
mas não há quem se esqueça,
Pelé e Coutinho protagonistas
de uma linda tabela de cabeça.

Pelé e Coutinho de cabeça trocam passe.
Zagueiros gaúchos assistem paralisados.
Arranca aplausos esta jogada de classe.
Deixando á todos admirados.

No jogo da volta,
teve dificuldades pra vencer.
Mas quando o time se solta.
o adversário não tem o que fazer.

Por três a um o Grêmio vencia.
O Santos virou pra quatro a três.
Pelé jogou no gol neste dia.
O Santos na final outra vez.

Pelé de Goleiro contra o Grêmio

Pelé de Goleiro contra o Grêmio

Novamente contra o Bahia,
o Santos foi campeão brasileiro.
Jogando futebol com alegria,
mostrou ser o dono do terreiro.

Na Libertadores, a semifinal,
contra o grande Botafogo.
O Santos empata o primeiro no final.
E novamente goleia no segundo jogo.

Em pleno Maracanã, o Santos desfila.
Por quatro a zero aplica uma goleada.
O futebol dos craques da Vila;
sinfonia perfeitamente orquestrada.

Pelé marca tocando por cobertura.
O rei ganha de três e cabeceia para o gol.
Pelé bate o pênalti com categoria pura.
Lima faz o seu, encerrando o show.

Conquista da Libertadores da América
Conseguida com duas vitórias.
Deixando a torcida feliz e histérica.
Era o Santos fazendo história.

No Maracanã foi disputado,
o primeiro jogo da final.
Santos três a dois foi o resultado.
Pela disputa do título continental.

Coutinho completa bola cruzada em diagonal.
Coutinho chuta com violência pra marcar.
Lima chuta cruzado de forma sensacional.
O Boca Junior faz dois gols antes do jogo acabar.

Na Argentina a torcida incentivou,
cantando e gritando como louca.
Mas no final nada disso adiantou.
Coutinho e Pelé foi dois a um no Boca.

Pelé domina no peito, rola pra Coutinho,
que marca e cala a Bombonera.
Pelé dribla Orlando e chuta no cantinho.
Virando o jogo desta maneira.

Santos x Boca

Santos x Boca

Conquistar títulos virou rotina.
Também fora de sua fronteira.
Valorizado por ser na Argentina,
contra Boca Juniors na Bombonera.

No mundial, contra o time milanês,
três vezes o Santos teve de jogar.
Venceu o adversário mais de uma vez.
Para o bi mundial poder conquistar.

O jogo realizado em Milão
a equipe italiana venceu mas apelou.
Pelé sofreu uma dura marcação.
Fez dois tentos, mas de nada adiantou.

Após lançamento alto no meio,
Pelé de peito ajeitou.
Coutinho marca em lindo voleio,
mas o tento o juiz anulou.

A imprensa italiana então
chamou o Santos de ultrapassado.
Diziam que o Milan já era o campeão,
e que no Brasil o fato seria consumado.

Após perder a primeira partida,
no Maracanã, o troco foi dado.
Vencido por quatro a dois na ida.
No Brasil, Milan duas vezes derrotado.

Foi dois a zero na etapa inicial
para a equipe milanesa.
Após o intervalo, embate triunfal.
Virar o jogo e ganhar era certeza.

Um jornalista carioca comentou
que a festa italiana estava preparada.
Foi à preleção que precisou
para o Santos partir para a virada.

A noite bela e estrelada,
súbito, transformou-se em temporal.
Os jogadores não pensavam em nada,
e partiram para uma virada sensacional.

Ficaram tomando chuva no gramado,
ansiosos para o reinicio da partida.
O time italiano ficou assustado,
vendo a confiança santista renascida.

Dalmo cruza a bola alta,
para Mengálvio desviar,
Pepe faz dois gols batendo falta.
Lima, chuta forte pra marcar.

Batendo duas faltas á sua maneira,
Pepe assombrou os milaneses.
Os chutes passaram no meio da barreira.
A meta italiana cairia mais vezes.

A bola foi na área alçada.
Mengálvio e Almir para cabecear.
O desfecho desta jogada
no ângulo esquerdo a bola foi entrar.

Lima recebeu na intermediária.
Mesmo marcado, forte chutou.
O goleiro Ghezzi imóvel na área
viu a bola aninhada no fundo do gol.

Mesmo sem Calvet, Zito e Pelé
os milaneses foram dominados.
O Santos passou a dar olé,
tocando de pé em pé,
lenços brancos eram acenados.

Santos quatro a dois nesta partida.
Almir Pernambuquinho, o Pelé branco.
Recebeu pancada e levou de vencida.
Saiu ovacionado, amparado e manco.

O terceiro jogo da decisão final.
Foi violento, pegajoso, nada calmo.
Santos um a zero, na bola e no pau.
O pênalti foi convertido por Dalmo.

O momento mágico vivido por Dalmo aconteceu no Maracanã, no dia 16 de Novembro de 1963, quando Dalmo fez de pênalti o gol da vitória santista na terceira partida das finais diante do Milan e o Santos Futebol Clube sagrou-se assim BI-CAMPEÃO MUNDIAL

O momento mágico vivido por Dalmo.

No lance da penalidade,
Maldini atingiu a cabeça de Almir.
Um lance covarde de pura maldade,
Mas que a partida iria decidir.

O jogo várias vezes interrompido.
Pela violência do italiano Maldini.
Não aceitavam a derrota, serem vencidos
os brasileiros Amarildo e Altafini.

Após a expulsão de Maldini,
pelo pênalti, num ato violento.
Dalmo bateu sem chances pra Balzarini.
Marcando do jogo o único tento.

Amarildo e Altafini, o Mazola,
confundiram violência com raça.
O Santos ganhou no pau e na bola.
Levando no final a importante taça.

Santos 1963 - Blog DNA Santastico

Assim que a partida foi encerrada.
O cansaço tinha a todos dominado.
A volta olímpica foi lentamente dada,
por heróis arrastando-se pelo gramado.

Na entrada do Maracanã afixada,
placa do grande campeão brasileiro.
Nela foi para a eternidade grafada
agradecimento do Santos ao Rio de Janeiro.

Nesta placa uma mensagem que toca.
Doces palavras como água salubre:
“Às palmas da torcida carioca,
o coração do Santos Futebol Clube”.

O Vasco por dois a zero vencia.
Cadê o Rei? Perguntava Brito.
Logo a partida terminaria.
Iria arrepender-se do que havia dito.

Dois minutos para o jogo acabar.
Pelé então dois tentos marcou.
Pegou a bola e foi para Brito entregar:
“Toma, fala pra sua mãe que o Rei mandou”.

Com oito jogadores santistas,
a Seleção, neste ano joga e ganha,
Tendo Pelé entre os artistas.
O Brasil vence a poderosa Alemanha.

O jogo foi na Alemanha realizado.
E a Seleção local logo saiu marcando.
Gols por Coutinho e Pelé assinalados,
dois a um, o Brasil acabou ganhando.

 Autor: Roberto Dias Alvares

O Blog DNA Santástico na figura de seu mantenedor, Edmar Junior, reitera agradecimento ao amigo Roberto Dias Alvares pela confiança, parabeniza pela iniciativa e pela belíssima obra que homenageia e exalta o glorioso Santos Futebol Clube.

Em breve o 7º capítulo de Santos FC – Uma história contada em versos será publicada aqui, não percam!

Leia também:
Santos FC – Uma história contada em versos – 1º capítulo

Santos FC – Uma história contada em versos – 2º capítulo

Santos FC – Uma história contada em versos – 3º capítulo

Santos FC – Uma história contada em versos – 4º capítulo

Santos FC – Uma história contada em versos – 5º capítulo

Por ora, é só! Deixe seu comentário e até o próximo post!

Edmar Junior

Visite e CURTA a FAN PAGE do Blog DNA Santástico no Facebook!!!

Anúncios

3 Respostas para “SANTOS FC – UMA HISTÓRIA CONTADA EM VERSOS | 6º CAPÍTULO |

  1. Pingback: SANTOS FC – UMA HISTÓRIA CONTADA EM VERSOS | 8º CAPÍTULO | | BLOG DNA SANTÁSTICO

  2. Pingback: SANTOS FC – UMA HISTÓRIA CONTADA EM VERSOS | 7º CAPÍTULO | | BLOG DNA SANTÁSTICO

  3. ROBERTO DIAS ALVARES

    Com esta conquista, o Santos que era o maior exemplo de jogo refinado, mostrou que poderia tambem com raca e determinaçao conquistar um titulo. Leio alguns artigos tendenciosos dizendo que o penalti foi cavado por Almir. Quem ver a foto do lance, verá que Maldini saltou com a perna esticada, dando uma voadora no jogador santista.

    Curtir

Comente aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s