Arquivo do dia: 21/03/2013

FELIZ ANIVERSÁRIO CEJAS – 68 ANOS

Por Wesley Miranda
Wesley Miranda

O DNA ofensivo, que é a marca do Santos FC, acaba as vezes promovendo algumas injustiças nos setores defensivos, como a desse argentino pouco falado pela nova geração.

Agustín Mario Cejas, que completa 68 anos nesta sexta-feira (22/03), atuou na meta santista entre 1970 até 1974, disputando 253 partidas, dois a menos que o uruguaio Rodolfo Rodríguez, o que torna Cejas o 7º goleiro que mais atuou pelo Santos.

Cejas - Blog DNA Santastico

Cejas

Contratado junto ao Racing Club no fim de 1970 para que o torcedor esquecesse o ídolo Gylmar do Santos Neves que encerrava sua carreira, Cejas deu conta do recado e ficou marcado pela coragem e a raça!

Estréia de Cejas contra o Cruzeiro

Cejas estreou contra o Cruzeiro

Conquistou pelo Santos FC os títulos:

  • Torneio de Kingston na Jamaica em 1971;
  • 13º título Paulista pelo Santos em 1973, título esse dividido com a Portuguesa de Desportos devido um erro de contagem de Armando Marques. Cejas efetuou duas defesas de pênalti.

Em 1973, Cejas faturou a bola de Ouro da revista Placar, prêmio dividido com Ancheta do Grêmio.

Depois do Santos, Cejas jogou no argentino Huracán em 75, no Grêmio em 76 e em 76 mesmo voltou para o Racing, onde ficou até 1981. Ainda se transferiu para o River Plate e conquistou seu segundo título argentino, o primeiro foi com o Racing em 1966, clube que o revelou em 1962, onde também conquistou a Libertadores e o Mundial em 1967. 

Entre os melhores…..

Apesar de não ter a fama de escola de goleiros, o Santos teve na sua meta alguns dos maiores goleiros que já jogaram no Brasil. Para a grande maioria, Gylmar e Rodolfo Rodríguez encabeçam a lista dos maiores. Porém, já ouvi o ídolo Coutinho, dizer que o Cláudio foi o melhor, também opinião do ex jogador Abel e do ex-presidente Samir Jorge.

Mas do aniversariante em pauta, temos alguns fãs, casos como o jornalista Paulo Roberto Martins, que conta que Cejas superou Gylmar e foi mais completo que Rodolfo Rodrigues. Na lista de fãs do goleiro argentino também tem o roqueiro Supla, os jornalistas Michel Laurence, Eduardo Silva e José Carlos Guedes, e o publicitário Jayme Cerva.

As últimas informações (incertas) do ídolo santista não são boas. O ex-arqueiro sofre de Mal de Alzheimer.

Feliz aniversário e força CEJAS!!

bolosantosfc-26

No vídeo abaixo, uma grande “homenagem” um gol de Pelé contra o Cejas em um Brasil e Argentina. Reparem a principal característica do goleiro, que jogava adiantado, nessa época ele já era um goleiro consagrado:

Nesse  outro vídeo, o título paulista de 1973:

Por ora, é só! Deixe seu comentário (você pode inclusive usar seu perfil do Facebook para isto) e até o próximo post!

Edmar Junior - Blog DNA Santastico

Edmar Junior | Blog DNA Santástico

Visite e CURTA a FAN PAGE do Blog DNA Santástico no Facebook!!!

Uma trilha sonora SANTÁSTICA para nação santista curtir enquanto navega:

SoundCloudSFC - Blog DNA Santastico

Clique na imagem e divirta-se!

Anúncios

OUÇA “O SANTOS GANHOU”, NA VOZ DE FRANCISCO EGYDIO.

Em 1958, o cantor e compositor Francisco Egydio gravou um compacto dedicado ao seu time do coração. Lançado pela Odeon, o 78 RPM trazia de um lado o samba “O Santos ganhou” (Nilo Silva, Marzinho e Nandinho) e do outro lado o hino oficial do clube, “Glória ao Santos F.C.” (Carlos Henrique Paganetto Roma).

Francisco Egydio - Blog DNA Santastico

Francisco Egydio

Ouça aqui, na voz de Francisco Egydio,  o samba “O Santos ganhou”:

Saiba mais sobre Francisco Egydio

Francisco Egídio dos Santos (Francisco Egydio), cantor e compositor, nasceu em São Paulo-SP em 17/1/1927 e faleceu em 17/10/2007 na mesma cidade. Dos 14 aos 24 anos participou de programas de calouros em várias emissoras de rádio, entre os quais o Peneira Rodhine, da Rádio Cultura, de São Paulo, onde cantava sucessos da época, principalmente de Nelson Gonçalves, Francisco Alves e Orlando Silva.

De 1946 a 1950 serviu na polícia militar da Aeronáutica, de onde saiu como cabo. Em 1951 participou do concurso O Cantor dos Bairros, da Rádio Excelsior, de São Paulo, obtendo o primeiro lugar e contrato de experiência por três meses na própria emissora. Nessa época, a Rádio Excelsior passou para as Organizações Vítor Costa e assim ele foi incluído no seu quadro artístico.

Gravou pela primeira vez como cantor em 1953, na Copacabana, com as músicas Rascunho brasileiro (Polera) e uma versão do tango Sin palabras. Fez grande sucesso com a interpretação de Creio em ti, versão que lhe deu o troféu Roquete Pinto em 1960, ano em que deixou a Organização Vítor Costa.

Francisco Egydio - Creio em Ti - Blog DNA Santastico

Em 1966 viajou por Portugal e África, fazendo várias apresentações durante dois anos. De volta ao Brasil, excursionou pela Argentina, Uruguai e Paraguai. Em 1970 gravou sua própria composição Bamboleando, na Odeon. Também participou de filmes, como ator, entre os quais A marcha, de Osvaldo Sampaio, em 1972.

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira – Art Editora – PubliFolha

Colaborou neste post:

Wesley Miranda

Wesley Miranda

Por ora, é só! Deixe seu comentário (você pode inclusive usar seu perfil do Facebook para isto) e até o próximo post!

Edmar Junior

Visite e CURTA a FAN PAGE do Blog DNA Santástico no Facebook!!!

Uma trilha sonora SANTÁSTICA para nação santista curtir enquanto navega:

SoundCloudSFC - Blog DNA Santastico
Clique na imagem e divirta-se!