Arquivo do dia: 29/11/2013

FUTEBOL DE PAPEL – A PAIXÃO PELO FUTEBOL EM RELÍQUIAS DE PAPEL

O Museu do Futebol – instituição da Secretaria de Estado da Cultura, localizado no Estádio do Pacaembu – dará voz às memórias do futebol guardadas em papel.  A partir do dia 30 de novembro, às 10h, figurinhas, postais, cartazes, selos, embalagens, documentos, carteirinhas de clubes e álbuns serão expostos em cenografia de caixas de papelão, fazendo alusão às nossas caixinhas de guardar coisas. A oitava exposição temporária do Museu do Futebol terá como tema “Futebol de Papel”.

Logo Exposicao Futebol de Papel - Blog DNA Santastico

“Vamos promover uma grande homenagem às coleções e aos colecionadores de impressos, responsáveis por preservar relíquias, histórias dos clubes, atletas e campeonatos”, afirma Luiz Laurent Bloch, diretor executivo do Museu do Futebol. “Somos um museu que fala de futebol, mas também de história, de paixão, de tecnologia e de arte. Buscamos explorar temas relacionados ao esporte de um ponto de vista diferente, transformando conteúdos do universo da bola em experiências sensoriais, inovando na expografia e apresentando, a cada mostra temporária, uma obra de um artista convidado”, completa.

Futebol de Papel - Blog DNA Santastico

Cartões Postais fazem parte da exposição

O objetivo da exposição, em cartaz até abril de 2014, é mostrar ao público histórias do futebol brasileiro contadas a partir de objetos de 12 colecionadores, 5 clubes  (Portuguesa, São Paulo, Botafogo – RJ e os clubes de várzea Associação Atlética Açucena e Santa Marina Atlético Clube), além de documentos da Biblioteca Nacional e do Instituto Von Martius.

São mais de 200 itens originais, dispostos em vitrines. Além desses originais, há outras coleções que foram digitalizadas e serão apresentadas em um totem multimídia. Verdadeiras relíquias que recontam curiosidades e “causos” de atletas, clubes, campeonatos regionais, seleção brasileira e Copas do Mundo. E mais: cerca de 80 álbuns, mais de 100 figurinhas e 40 ingressos de Campeonatos Mundiais e partidas históricas. Por exemplo, ingressos das Copas do Mundo, de 1930 até 2010, e o ingresso da cerimônia de inauguração do Estádio do Pacaembu, de 1940.

Figurinhas de Craques Históricos

Figurinhas de craques históricos, entre eles algumas feras da Vila Belmiro

O visitante também poderá conferir uma homenagem a João Batista dos Santos, que por mais de 20 anos foi o responsável pela confecção do “Nosso Jornal”, um manuscrito semanal, cuja primeira edição nasceu em 1962 e versava contos sobre os times e campeonatos amadores do bairro de Perdizes, em São Paulo. O acervo foi doado pelo próprio João Batista e o Museu realizou um trabalho de recuperação dos documentos, por meio de higienização e digitalização.

“A ideia desta mostra é antiga. A segunda exposição temporária do Museu, “Mania de Colecionar”, realizada em 2009, trouxe coleções de camisas, flâmulas e botões. Já nesta época, a equipe do Museu conheceu colecionadores de inúmeros itens feitos em papel. Desde então, e, pela riqueza desse material, aguardamos a oportunidade de realizar uma exposição como essa”, conta Daniela Alfonsi, coordenadora do Núcleo de Pesquisa, Documentação e Exposições do Museu do Futebol.

Ingressos de todas as edições da Copa do Mundo

Ingressos de todas as edições da Copa do Mundo

Pais e filhos também se divertirão com jogos e brincadeiras: há um espaço para o “jogo do bafo”, realizado com figurinhas, mesas de pebolim e o game “Futpixel”, no qual o visitante constrói o seu próprio mosaico animado, como um videogame.

A exposição também trará uma obra inédita do artista Marcelo Jácome, composta por uma instalação de 15 metros de comprimento, feita por 500 pipas. A intervenção de Jácome ocupará o avesso das arquibancadas do estádio, no hall de entrada do Museu. “Pipa tem tudo a ver com futebol, é só olhar para os campinhos aos finais de semana e encontrar meninos e meninas jogando bola e empinando seus papagaios de papel”, diz Daniela Alfonsi.

A pesquisa sobre esses acervos foi aprofundada a partir da implantação do Centro de Referência do Futebol Brasileiro (CRFB), inaugurado em outubro de 2013, espaço composto por uma biblioteca/videoteca exclusiva com o tema futebol, além de uma plataforma online que pode ser acessada de qualquer lugar.

De 2011 a 2013, durante a concepção do CRFB,  os pesquisadores também tinham como missão descobrir as relíquias feitas em papel, já visando uma exposição temporária. A mostra foi planejada em 2012 e sua concepção e execução teve início em julho de 2013. Foram mais de quatro meses, entre pesquisa, digitalização, tratamento de acervos, desenvolvimento dos projetos cenográficos, de vídeo e trilha sonora.

Caixinhas de Fósforo

Caixinhas de fósforo

No dia da inauguração da mostra Futebol de Papel, das 13h às 17h, os visitantes também visitarão gratuitamente na área externa, o 11° Encontro de Colecionadores de Camisas de Futebol, com o tema “3ª Camisa e impressos”. O evento proporciona a todos maior conhecimento entre os times, além de troca de camisas e de outros materiais feitos de papel.

Serviço

Exposição Futebol de Papel
Endereço: Museu do Futebol
Local: Praça Charles Miller, s/n
Quando: 30 de novembro (sábado)
Horário de abertura da exposição: 10h (até as 12h, a entrada no Museu será gratuita)

Curadoria: equipe de conteúdo do Museu do Futebol
Concepção curatorial: Leonel Kaz
Cenografia e direção de arte: Jair de Souza Design
Apoio: EPSON e Gráfica Studio 4

Colecionadores:
 Moacir Andrade Peres,  Giacomo Albanese, Marcos Túlio Nastrini, Cláudio Pinto Gonçalves, Antonio Munhoz, Antonio Fiaschi, Leonardo Romano, Família Corrêa,  Marco Antonio Lopes da Silva, Walter Salton e Marcelo Monteiro.

Times: Botafogo de Futebol e Regatas, São Paulo Futebol Clube, Associação Portuguesa de Desportos, Santa Marina AC e Associação Atlética Açucena.

Horário de Funcionamento do Museu: 9h às 18h (bilheteria até às 17h)
Entrada: R$6, sendo que estudantes, professores e idosos pagam meia-entrada

*Pessoas com deficiência não pagam entrada
*Todas as quintas a entrada é gratuita
*Estacionamento na Praça Charles Miller, sendo necessário o uso de Zona Azul. Cada folha vale por três horas, e pode ser adquirida a preço oficial na bilheteria do Museu.

Tel.: (11) 3664-3848

Por ora, é só! Deixe seu comentário (você pode inclusive usar seu perfil do Facebook para isto) e até o próximo post!

Edmar Junior - Blog DNA Santastico

Edmar Junior

Torcedor do Santos FC por hereditariedade.
– Sócio do Santos FC desde 08/2006.
Diretor Social na Associação Movimento Resgate Santista.
Membro da Confraria do Futebol Paulista/Por um Futebol Melhor
– Membro do Memofut (Grupo Literatura e Memória do Futebol)
Colecionador de livros sobre o Santos FC e seus ídolos.
Campeão do Quiz do Torcedor no Navio do Centenário.
Mantenedor do Blog DNA Santástico.
Mantenedor do Blog Miscelânea Santista.

 

Visite e CURTA a FAN PAGE do Blog DNA Santástico no Facebook!!!

Uma trilha sonora SANTÁSTICA para nação santista curtir enquanto navega:

SoundCloudSFC - Blog DNA Santastico

Clique na imagem e divirta-se!

Anúncios

O PAPINHA DA VILA

João Paulo de Lima Filho nasceu em 15 de junho de 1957 em São João do Meriti, região metropolitana do Rio de Janeiro.

De origem humilde, Joãozinho sempre batalhou e ajudou a família no que podia.

No começo dos anos 70, o franzino Joãozinho foi tentar a sorte no Pavunense F.C, no bairro carioca da Pavuna. Com pouco mais de 1.65m e 60 kg, sua habilidade acabou chamando atenção de pessoas ligadas ao São Cristóvão de Futebol e Regatas.

Em 1972 Joãozinho chegou ao Estádio Figueira de Melo e vestiu a camisa do time juvenil do São Cristóvão. No ano seguinte, 1973, o jovem talentoso perdeu sua mãe para sempre, amadureceu pelas dores da vida e deixou de ser Joãozinho. Além de jogar bola, João Paulo trabalhava no cais do porto, onde ajudava os estivadores na amarração das cargas.

O primeiro reconhecimento de seu exuberante futebol aconteceu quando foi enviado até a cidade de São Paulo para fazer testes no São Paulo Futebol Clube. Aprovado, não resistiu ao frio da cidade e a saudade de sua origem.

Em 1976 assinou seu primeiro contrato com o São Cristóvão, disputou de forma brilhante o campeonato carioca e abriu as portas para sondagens de outros clubes.

Quando o América-MG ofereceu 450 mil cruzeiros pelo seu passe, o talentoso ponteiro-esquerdo foi à Belo Horizonte para conhecer as dependências do clube. Enquanto isso, o Santos Futebol Clube entrou na parada e ofereceu 500 mil cruzeiros, obrigando a diretoria do São Cristóvão a repensar a situação.

Com a concretização do negócio, João Paulo novamente tomou o rumo da Dutra em direção a cidade de Santos em 1977. No caminho, orgulhoso lembrou que a camisa que lhe esperava tinha sido vestida por feras como Tite, Pepe, Abel e Edu.

Joao Paulo - Papinha da Vila - Blog DNA Santastico (6)

Apelidado de “Papinha da Vila“, João Paulo não demorou muito para conquistar a confiança dos torcedores do glorioso alvinegro praiano.

Joao Paulo - Papinha da Vila - Blog DNA Santastico (5)

Crédito: revista Placar.

Tinha como características marcantes a inteligência, passes e cruzamentos precisos, velocidade e dribles desconcertantes.

Joao Paulo - Papinha da Vila - Blog DNA Santastico (7)

Crédito: revista Placar – 6 de outubro de 1978.

Mas o Santos vivia um momento difícil, não conquistava título desde 1973 e já fazia algum tempo que o Rei Pelé havia parado, a torcida se mostrava impaciente pela falta de resultados e provocação dos rivais que insistiam em afirmar que o grande Santos havia acabado.

Joao Paulo - Papinha da Vila - Blog DNA Santastico (8)

Crédito: revista Placar.

Durante a disputa do campeonato brasileiro de 1977, o Peixe iniciou um processo de reformulação do elenco, vários garotos da base foram promovidos. 

Joao Paulo - Papinha da Vila - Blog DNA Santastico (1)

Sob o comando do técnico Chico Formiga, o Santos acabou conquistando de forma brilhante o Campeonato Paulista de 1978 com uma geração de jogadores que ficou conhecida como os “Meninos da Vila”.

Santos - 1978 - Blog DNA Santastico

Dois anos depois o Santos chegou ao vice-campeonato paulista de 1980 e João Paulo serviu o selecionado canarinho no Torneio de Toulon na França.

Joao Paulo - Papinha da Vila - Blog DNA Santastico (3)

Crédito: revista Placar – 6 de agosto de 1982.

Mais adiante com a saída de alguns jogadores importantes como Juary,  o time da Vila mais famosa do mundo precisou montar um novo time, isto ocorreu em 1983, ano em que João Paulo  também voltou a Seleção Brasileira.

Com Dema, Serginho Chulapa, Gilberto Sorriso, Pita e João Paulo entre outros, a equipe de Vila Belmiro chegou ao vice-campeonato brasileiro de 1983, cujo campeão foi o Flamengo de Zico & cia. No início de 1984, João Paulo acabou deixando o Santos, voltou ao Rio de Janeiro onde foi  jogar justamente pelo Flamengo.

Sua passagem pela Gávea foi apenas discreta e João Paulo foi para o Corinthians onde ficou por cerca de cinco anos.

No final dos anos 80, João Paulo teve uma séria contusão descoberta por uma tomografia: um fragmento de osso de 1,5 cm se soltou do fêmur e se instalou próximo a bacia. Foram quarenta dias afastado e nem mesmo a palavra amiga de Chico Formiga o deixava mais confortável.

Em 1990, o João Paulo foi negociado junto ao Palmeiras para a disputa do campeonato paulista. Com quase 33 anos nas costas e sem o mesmo pique de antes, atuou na meia esquerda do time de Palestra Itália e não chegou a encher os olhos da exigente “turma do amendoim”.

Depois de passagens pelo futebol japonês e pelo Grêmio Maringá,  João Paulo retornou a Vila Belmiro para encerrar sua trajetória pelos gramados.

Obs: algumas fontes registram também uma breve passagem pelo São José e pelo Náutico.

Joao Paulo - Papinha da Vila - Blog DNA Santastico (1)

Crédito: revista Placar.

João Paulo atuou no Santos no período de 1977 a 1983 e 1992, jogou 413 partidas, marcou 104 gols e conquistou os seguintes títulos:

– Campeão Paulista (1978);
– Campeão da Copa dos Campeões das Américas (1983);
– Campeão do Torneio da Cidade de Barcelona (1983).

Em 1992, montou uma escola de futebol, no bairro da Ponta da Praia, em Santos. Três anos depois, João Paulo foi treinador das divisões de base do alvinegro praiano.

Em 1997, foi convidado a integrar programas sociais da Secretaria de Esportes da Prefeitura de São Paulo, por meio da cooperativa Craques de Sempre.

Recentemente durante minha visita à cidade de Santos, por ocasião da celebração dos 50 anos do BIMUNDIAL do Santos Futebol Clube, tive a honra de encontrar o João Paulo nos arredores da Vila famosa!

Edmar Junior e João Paulo (o Papinha da Vila)

Edmar Junior e João Paulo (o Papinha da Vila)

Por ora, é só! Deixe seu comentário (você pode inclusive usar seu perfil do Facebook para isto) e até o próximo post!

Edmar Junior - Blog DNA Santastico

Edmar Junior

Torcedor do Santos FC por hereditariedade.
– Sócio do Santos FC desde 08/2006.
Diretor Social na Associação Movimento Resgate Santista.
– Membro da Confraria do Futebol Paulista/Por um Futebol Melhor
– Membro do Memofut (Grupo Literatura e Memória do Futebol)
Colecionador de livros sobre o Santos FC e seus ídolos.
Campeão do Quiz do Torcedor no Navio do Centenário.
Mantenedor do Blog DNA Santástico.
Mantenedor do Blog Miscelânea Santista.

 

Visite e CURTA a FAN PAGE do Blog DNA Santástico no Facebook!!!

Uma trilha sonora SANTÁSTICA para nação santista curtir enquanto navega:

SoundCloudSFC - Blog DNA Santastico

Clique na imagem e divirta-se!