SANTOS FC – UMA HISTÓRIA CONTADA EM VERSOS | 15º CAPÍTULO

O Blog DNA Santástico orgulhosamente apresenta o 15º capítulo de “SANTOS FC – UMA HISTÓRIA CONTADA EM VERSOS”, de autoria do torcedor santista Roberto Dias Alvares, cuja obra conta a história do glorioso alvinegro praiano e momentos importantes do futebol brasileiro na forma de versos em aproximadamente 700 estrofes no sistema de quadras, onde o primeiro verso rima com o terceiro e o segundo rima com o quarto.

Neste capítulo a obra abrangerá o período 1975 – 1977, apreciem:

SANTOS FC – UMA HISTÓRIA CONTADA EM VERSOS
| 15º capítulo |

 1975

Taça Governador da Bahia,
e também a Taça Laudo Natel.
Ganhando torneios, o Santos seguia.
Levantando sempre algum troféu.

1977

Foi de Pelé a despedida definitiva.
Meio tempo jogou para cada lado.
Ao final desta bela partida festiva,
por todo o estádio foi ovacionado.

Soccer - NASL - Pele Feature

Pelo Cosmos marcou um dos tentos.
Mas a torcida santista soube reconhecer.
Tantas alegrias, tantos felizes momentos.
Com Pelé, o Santos soube o que é vencer.

Pele - Cosmos - 01 - Blog DNA Santastico

Em seu discurso de despedida,
uma linda cena que comove.
Por Pelé, palavra três vezes repetida:
Love, Love, Love.

“Mil e trezentos gols assinalados”,
das mais diversas maneiras.
Chutes de esquerda ou direita dados,
ou em cabeçadas certeiras.

Gols de placa ou de penalidade,
amistosos ou grandes finais.
Oportunismo ou em velocidade.
Pelé sempre queria mais.

Bola em movimento ou parada,
de chapa, de bico ou peito de pé.
Pênalti ou falta bem cobrada,
Como era bom um gol de Pelé.

Em arrancadas irresistíveis,
driblando ou dando chapéus.
Em bicicletas incríveis,
cada gol seu, presente dos céus.

Pele - Cosmos - 02 - Blog DNA Santastico

Pelo Cosmos, Santos e Seleção,
Pelé mostrou-se incansável.
Marcou tentos em profusão.
Seu apetite pelo gol, insaciável.

Santos Ótica

Triangular do México e Hexagonal do Chile.
Mais dois troféus para a coleção.
No futebol não há quem mais brilhe,
do que este Santos eternamente campeão.

Autor: Roberto Dias Alvares

O Blog DNA Santástico na figura de seu mantenedor, Edmar Junior, reitera agradecimento ao amigo Roberto Dias Alvares pela confiança, parabeniza pela iniciativa e pela belíssima obra que homenageia e exalta o glorioso Santos Futebol Clube.

Em breve o 16º capítulo de Santos FC – Uma história contada em versos será publicada aqui, não percam!

Leia também:
Santos FC – Uma história contada em versos – 1º capítulo

Santos FC – Uma história contada em versos – 2º capítulo

Santos FC – Uma história contada em versos – 3º capítulo

Santos FC – Uma história contada em versos – 4º capítulo

Santos FC – Uma história contada em versos – 5º capítulo

Santos FC – Uma história contada em versos – 6º capítulo

Santos FC – Uma história contada em versos – 7º capítulo

Santos FC – Uma história contada em versos – 8º capítulo

Santos FC – Uma história contada em versos – 9º capítulo

Santos FC – Uma história contada em versos – 10º capítulo

Santos FC – Uma história contada em versos – 11º capítulo

Santos FC – Uma história contada em versos – 12º capítulo

Santos FC – Uma história contada em versos – 13º capítulo

Santos FC – Uma história contada em versos – 14º capítulo


Por ora, é só! Deixe seu comentário (você pode inclusive usar seu perfil do Facebook para isto) e até o próximo post!

Edmar Junior - Blog DNA Santastico

Edmar Junior

Torcedor do Santos FC por hereditariedade.
– Sócio do Santos FC desde 08/2006.
Diretor Social na Associação Movimento Resgate Santista.
– Membro da ASSOPHIS (Assoc. dos Pesq. e Historiadores do Santos)
Membro da Confraria do Futebol Paulista/Por um Futebol Melhor
– Membro do Memofut (Grupo Literatura e Memória do Futebol)
Colecionador de livros sobre o Santos FC e seus ídolos.
Campeão do Quiz do Torcedor no Navio do Centenário.
Mantenedor do Blog DNA Santástico.
Mantenedor do Blog Miscelânea Santista.

 

Visite e CURTA a FAN PAGE do Blog DNA Santástico no Facebook!!!

Anúncios

Uma resposta para “SANTOS FC – UMA HISTÓRIA CONTADA EM VERSOS | 15º CAPÍTULO

  1. robertosantista

    Tentei passar nestes versos, toda a emoção da despedida definitiva do rei Pelé dos gramados. Ele foi parando aos poucos para que seus súditos pudessem ir se acostumando sem ele. Mas é difícil se acostumar com a falta de um gênio que desenhava obras de arte nos gramados do mundo.

    Curtir

Comente aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s