Arquivo da categoria: Aniversário

Santos 472 Anos

Berço do Santos Futebol Clube, eterna e querida casa, a cidade de Santos está completando 472 anos!

Santos 472 anos - Blog DNA Santastico

Nasceu de um pequeno povoado, denominado Enguaguaçu, quando Martin Afonso de Souza, em sua missão colonizadora, distribuiu terras entre seus homens, na região da enseada do Enguaguaçu, no outro lado da ilha de São Vicente, atual centro da cidade Santos.

Povoado do Enguaguaçu em 1533.

Em 1541 o povoado passou a receber a denominação de Porto de São Vicente, em razão da transferência do antigo porto da Ponta da Praia para este local. A mudança logo se mostrou propícia ao desenvolvimento, tanto que logo o antigo povoado foi elevado à categoria de vila por Brás Cubas, a Vila do Porto de Santos, depois chamada simplesmente de Vila de Santos.

Reprodução da Fundação da Vila de Santos

Com o advento da economia cafeeira da província de São Paulo e a necessidade de aparelhar o porto, a Vila de Santos teve o impulso que viabilizou seu crescimento em termos econômicos, populacionais e espaciais. Em 1839, a Vila de Santos foi elevada à categoria de cidade.

Portanto, somente à partir da segunda metade do século XIX, com a economia do café que a cidade começou a mudar sua fisionomia acanhada. Primeiramente com a inauguração da ferrovia, ligando o interior produtor ao litoral exportador.

Em 1870, foi fundada a Associação Comercial de Santos congregando o alto comércio cafeeiro.

Associação Comercial de Santos

Antes do surgimento dos contêineres, as sacas de café, pesando 60 kg cada uma, eram levadas nas costas dos estivadores para o interior dos navios. Os trabalhadores, geralmente imigrantes europeus, orgulhavam-se da sua capacidade de transportar até 320 kg de uma só vez

Em 1890, após inúmeras tratativas, ocorreu a construção do cais do porto para dar conta do aumento da produção cafeeira e suportar navios mais modernos, rápidos e maiores, os transatlânticos.

O vapor alemão Silvia, carregado com 130.136 sacos de café,maior carregamento saído do Brasil. Agentes Theodor Wille & Cia. Foto publicada na edição especial da Revista da Semana /Jornal do Brasil de Janeiro de 1902 (acervo do historiador Waldir Rueda).

Assim, a construção e a expansão do porto foram deslocando a população em direção à barra, impulsionando bairros populosos como a Vila Mathias e a Vila Macuco.

Apesar deste crescente desenvolvimento, a cidade vinha sendo ameaçada e fustigada pelas epidemias, principalmente a febre amarela e o tifo que dizimavam a população. Além de fatores externos, essas epidemias se avolumavam por causa da infraestrutura urbana, deficiente até o início do século XX. Obras de saneamento foram necessárias para superação dos males.

Para sanear a cidade, o engenheiro Saturnino de Brito inventou um plano urbanístico que, entre outras realizações, cortou a cidade em canais, juntando novos espaços de sociabilidade. Os fantasmas da epidemias foram desaparecendo ao se unir com outras obras sanitárias e com o trabalho de Guilherme Álvaro, na Comissão Sanitária.

Inauguração do Canal 1, obra do Eng. Saturnino de Brito, em 27 de agosto de 1907 | Foto: Jornal A Tribuna de Santos, 23/3/1997.

Ao chegar o final da primeira década do século XX, muitos equipamentos modernos estavam saneando e embelezando a cidade, atraindo mais população, desejosa de enriquecimento e de maior conforto: a rede de esgotos; a iluminação elétrica; os bondes puxados à tração elétrica, além da criação de uma rede de escolas, incluindo colégios religiosos e grupos escolares estaduais.

Bondes na Praça da Independência, hoje local onde a nação santista comemora conquistas de títulos!

A expansão urbana caminhava em direção das praias ainda pouco povoadas e nos espaços intermediários das avenidas Ana Costa e Conselheiro Nébias polvilhava-se a ação de construtores, entre eles os da Cia. Construtora Santos.

Na ocasião da fundação do Santos Futebol Clube em 1912, consolidava-se na cidade sua fase de transformação. A vida social crescia de forma rápida, movida pelo dinheiro dos cafeicultores, dos negócios ligados ao porto e influências dos imigrantes, na época os estrangeiros compunham quase 45% da população. Surgiam assim, para essa nova sociedade, novos divertimentos, atrações e esportes.

Bom, tentei contar um pouquinho da bela história da cidade de Santos, espero que tenham gostado. Agora que tal conhecer Santos, terra sagrada, de uma forma que talvez você ainda não tenha visto? Confira no vídeo abaixo:

O Blog DNA Santástico na figura de seu mantenedor Edmar Junior felicita a cidade de Santos e sua população pelos 472 anos desta terra linda e sagrada!

E para encerrar o post em grande estilo, confira a já tradicional música Santos Obra-Prima da Mãe Natureza em homenagem a cidade de Santos, composta por Ricardo Peres e Bio Peres, desta vez regravada pela Orquestra Sinfônica de Santos:

Fontes e Referências Bibliográficas:

– Pierin, Gabriel Davi. Santos Foot-Ball Club: O nascimento de um gigante – A história da fundação.
– Jornal Eletrônico Novo Milênio.
– Jornal A Tribuna.
– Santos Futebol Clube.

Por ora, é só! Deixe seu comentário e até o próximo post.

Banner Curso Trader Esportivo

Quer aprender a ganhar uma grana enquanto assiste aos jogos do PEIXE? Clique na imagem e saiba mais…


Por ora, é só! Deixe seu comentário (você pode inclusive usar seu perfil do Facebook para isto) e até o próximo post!

Edmar Junior - Bondinho - Blog DNA Santastico

Edmar Junior

Torcedor do Santos FC por hereditariedade.
– Sócio do Santos FC desde 08/2006.
Ex-Diretor Social da Associação Movimento Resgate Santista
– Membro da ASSOPHIS (Assoc. dos Pesq. e Historiadores do SFC)
Membro da Confraria do Futebol Paulista/Por um Futebol Melhor
– Membro do Memofut (Grupo Literatura e Memória do Futebol)
Colecionador de livros sobre o Santos FC e seus ídolos.
Campeão do Quiz do Torcedor no Navio do Centenário.
Mantenedor do Blog DNA Santástico.


Banner Trader Esportivo - 600 x 120 - Blog DNA Santástico

 

O Mané do Santos

O nome é grande assim como foi seu talento em campo, Manoel Maria Evangelista Barbosa dos Santos.

Manoel Maria - Blog DNA Santastico (2)

Nascido em 29 de fevereiro de 1948, Manoel Maria começou a jogar futebol em Santarém-PA, em clubes de bairro de pouca repercussão na cidade. Era atacante, mas parecia um malabarista de circo com a bola nos pés. Seu pai, o Sr. Davi Nataniel era polivalente na vida profissional e sempre estava viajando de lugar em lugar para trabalhar. Numa dessas viagens foi para Belém-PA, onde levou toda a família. Enquanto trabalhava, o garoto estudava e jogava bola, na escola ou nos campinhos aonde foi notado.

Seu pai sabia da sua habilidade e o incentivava. Ainda iria completar 14 anos, quando foi jogar na Juvenil do Clube do Remo. Com pé direito ganhou o seu 1º título de campeão. Era previsto um futuro promissor ao jovem craque dentro do Leão Azul, mas, seu pai tinha que voltar para Santarém, o trabalho tinha terminado.

Sr. Davi Nataniel acabou entrando em acordo com o filho e os dirigentes do Clube do Remo, Manoel Maria ficou. Mas, as coisas mudaram quando o garoto sofreu uma fratura no braço direito, sentiu que os cartolas o desprezaram e logo falou com seu pai, que o mandou retornar para Santarém. Neste ponto iniciou a sua trajetória de sucessos no São Raimundo.

Ainda muito jovem foi apresentado pelo seu pai ao treinador João Pinto, e disse: “Esse garoto tem condição de jogar até no titular do Pantera (São Raimundo)”. Ao ver o corpo franzino do garoto, o treinador sacudiu a cabeça negativamente para o Sr. Davi Nataniel e falou: “Onde tem jogadores do calibre adulto como Mazinho, Inacinho, Pedro Nazaré, entre outros, ainda é cedo para esse garoto”. Sr. Davi Nataniel com seu jeito calmo e de visibilidade ímpar dentro do futebol, respondeu ao João Pinto: “Dê para ele uma chance entre os titulares, somente uma chance!”. Depois desta chance Manoel Maria foi campeão pelo São Raimundo e pela Seleção Santarena no Intermunicipal do mesmo ano, 1966.

Ele apareceu tanto em Belém, que os três na época melhores times do Pará, o Remo, o Payssandu e a Tuna Luso correram atrás para ter o craque. Sr. Davi Nataniel experiente quis a Tuna Luso. Lá o seu filho jogaria tranquilo com o seu futebol. Em campo Manoel Maria acabou com os pobres laterais. Belém ficou pequena demais para ele.

Sr. Davi Nataniel e o presidente da Federação, Dr. Peres, que se tornou fã do garoto bom de bola queriam ver o craque nos grandes clubes do país. E como estava se formando a Seleção Olímpica Brasileira, o presidente foi a CBD, em reunião indicou Manoel Maria para a seleção contando em poucas palavras o grande jogador que era o seu indicado. “Se ele é isso mesmo, o jogador será convocado”, respondeu o todo poderoso da CBD, João Havelange. Quando a lista saiu, não constava o nome de Manoel Maria. Sr. Davi Nataniel estava junto com Dr. Peres e o incentivou a ir novamente até a CBD. O Dr. Peres não se intimidou, mandou uma carta diretamente ao presidente João Havelange, comunicando, que o seu jogador não constava na lista de convocado. Pagaria as despesas de passagens, só queria uma chance para ele na seleção. João Havelange, “sensibilizado” com a carta do amigo, abriu um precedente inédito na sua gestão e mandou convocar Manoel Maria. No seu primeiro dia de treinamento, ficou desconfiado, tinha três pontas direita e o titular era  Cafuringa, ponta titular do Fluminense. Quando entrou no coletivo faltavam 10 minutos para acabar o treino, mas foi o suficiente para o treinador Zezé Moreira escolher ele como reserva de Cafuringa. No treinamento seguinte fez de Paulo Henrique, um lateral João, de tanto levar dribles desconcertantes. E assim virou titular na Seleção Brasileira Olímpica. Com moral de craque, Manoel Maria e Dr. Peres conseguiram algo inédito para aquela época, trazer a Seleção Olímpica para jogar em Santarém. E claro, o clube escolhido por Manoel Maria foi o seu São Raimundo. Caso muito contado na cidade, Manoel Maria jogou um tempo pelo São Raimundo e outro pela Seleção. O São Raimundo venceu a Seleção por 3×2.  

No Santos de Pelé & Cia

Manoel Maria - Blog DNA Santastico (3)

Após muito sucesso no futebol paraense, Manoel Maria foi contratado pelo grande Santos de Pelé.

Manoel Maria e Pele - Blog DNA Santastico

Manoel Maria e Pelé

No time do Rei, Manoel Maria foi espetacular, ainda muito jovem conseguiu a camisa nº 7 do lendário Dorval, e quando a torcida viu o garoto jogar partidas consecutivas, não deixou por menos, começou a chamá-lo de Mané, uma continência esportiva ao melhor ponta direita do mundo, Mané Garrincha.

Santos FC - 1969 - Blog DNA Santástico

Equipe do Santos em 1969, no Maracanã, antes da histórica partida do milésimo gol de Pelé contra o Vasco. Em pé: Carlos Alberto Torres, Agnaldo, Ramos Delgado, Djalma Dias, Clodoaldo e Rildo. Agachados: Manoel Maria, Lima, Edu, Pelé, Abel e o massagista Macedo.

Veja abaixo um vídeo da estreia do Santos no Campeonato Paulista de 1969, o Peixe que voltava da famosa excursão das guerras paralisadas goleou impiedosamente o XV de Piracicaba na Vila com uma atuação memorável de Manoel Maria que também marcou um belíssimo gol na partida:

No Santos, Manoel Maria atuou de 1968 a 1973 e 1976, fez em 174 partidas oficiais, marcou 34 gols em partidas oficiais e mais 3 em partidas não oficiais  e conquistou os seguintes títulos:

– Campeão da Taça de Prata – Roberto Gomes Pedrosa (1968);
– Campeão da Recopa Sul-Americana Inter-Clubes (1968);
– Campeão do Torneio da Amazônia (1968);
– Campeão Paulista (1969/1973);
– Campeão do Torneio Hexagonal do Chile (1970);
– Campeão da Taça Cidade de São Paulo (1970).

Dentro do Santos como titular, conheceu sensacionais craques da época e desenvolveu tanto o seu futebol, que acabou tendo seu nome bastante repercutido entre os jogadores selecionáveis para a Seleção que iria disputar Copa do Mundo de 1970 no México.

Enquanto o técnico Zagallo cuidava da Seleção, o Santos utilizava-se do grande prestígio que conseguiu fora do Brasil e preparava-se para uma excursão à Europa, Manoel Maria era nome certo para essa viagem com o clube, pois algumas feras do Santos já estavam servindo a Seleção. Neste mesmo período, o ponta-direita do Botafogo Rogério era a notícia na Seleção, pois tinha se contundido gravemente. Rogério era o reserva do também botafoguense Jairzinho na ponta-direita. A diretoria do Santos acabou determinando que Manoel Maria não viajasse com a delegação do alvinegro praiano para Europa, pois a qualquer momento ele poderia ser convocado para o lugar de Rogério na Seleção.

A expectativa era grande dentro do clube, por mais um atleta do time na Seleção. Dias passaram e o assunto Rogério era sério mesmo, a convocação era questão de tempo, porém,  Zagallo inventou e acabou convocando para o lugar do ponta-direita, o goleiro Leão. Frustração total para os santistas e alegria para os palmeirenses.

Desolado, Manoel Maria perdeu muito com a não convocação e por não poder ter ido a excursão do seu clube. Teve que ficar todo esse período, apenas treinando entre o time de base e cumprindo seu papel civil, já que servia o exército na época.

Foi justamente no decorrer desses dias, que ele sofreu o acidente que praticamente o aniquilou do futebol, ainda muito jovem, quando seguia em seu carro para o quartel. A fatalidade afetou sua forma física, Manoel Maria nunca mais recuperou a plenitude.

Ainda assim, o craque seguiu carreira e defendeu várias equipes depois que saiu do Santos.

Em determinada época, quando o Rei Pelé foi jogar no Cosmos e difundir o futebol no USA, o Rei não se esqueceu do amigo Manoel Maria e o levou para lá também, onde pode ganhar alguns dólares.

Depois do Cosmos, os dois mantiveram contato, Pelé virou o Atleta do Século e Manoel Maria descobridor de talentos e empresário do ramo, a amizade permanece até hoje.

Manoel Maria e Pele - 01 - Blog DNA Santastico

Créditos: texto adaptado à partir das Memórias e Crônicas de Raimundo Golçalves | Vídeo Wesley Miranda | Assophis

Aniversário

Na data de publicação deste post Manoel Maria está fazendo aniversário, na prática esta completando 69 anos de vida, mas como sua data de aniversário só ocorre em ano bissexto (de 4 em 4 anos),  ele que foi um dos grandes jogadores da história do Santos Futebol Clube, pode ser considerado ainda um “Menino da Vila” com pouco mais de 17 anos, rs.

Manoel Maria - Blog DNA Santástico

Manoel Maria

Além de ter sido um grande craque em campo, Manoel Maria é também uma pessoa atenciosa e muito divertida.

M

Manoel Maria e Edmar Junior

O Blog DNA Santástico, na figura de seu mantenedor Edmar Junior, deseja que o craque Manoel Maria receba muitos abraços e saiba que viver é uma aventura, estar vivo é uma conquista diária e fazer aniversário é uma benção. Feliz aniversário!

bolosantosfc-26

Banner Curso Trader Esportivo

Quer aprender a ganhar uma grana enquanto assiste aos jogos do PEIXE? Clique na imagem e saiba mais…


Por ora, é só! Deixe seu comentário (você pode inclusive usar seu perfil do Facebook para isto) e até o próximo post!

Edmar Junior - Blog DNA Santastico

Edmar Junior

Torcedor do Santos FC por hereditariedade.
– Sócio do Santos FC desde 08/2006.
Ex-Diretor Social da Associação Movimento Resgate Santista
– Membro da ASSOPHIS (Assoc. dos Pesq. e Historiadores do SFC)
Membro da Confraria do Futebol Paulista/Por um Futebol Melhor
– Membro do Memofut (Grupo Literatura e Memória do Futebol)
Colecionador de livros sobre o Santos FC e seus ídolos.
Campeão do Quiz do Torcedor no Navio do Centenário.
Mantenedor do Blog DNA Santástico.

  | 

Banner Trader Esportivo - 600 x 120 - Blog DNA Santástico

Parabéns Curinga da Vila – 75 anos

Antônio Lima dos Santos, completa 75 anos!

Lima - Blog DNA Santástico
Natural de São Sebastião do Paraíso em Minas Gerais, Lima chegou no Santos por indicação de Zito no dia 12/04/1961 permanecendo até 13/11/1971.

Disputou 692 jogos, marcando 63 gols oficiais, conquistando 37 títulos na melhor década da história do Santos FC.

Lima - Blog DNA Santástico

RAIO-X elaborado pelo Prof. Guilherme Nascimento:

1961 – 44 jogos, 3 gols – 1 jogo não oficial
1962 – 74 jogos, 13 gols – 1 jogo não oficial
1963 – 58 jogos, 9 gols – 1 jogo não oficial
1964 – 68 jogos – 1 jogo não oficial
1965 – 66 jogos, 6 gols, 3 expulsões – 1 jogo não oficial
1966 – 58 jogos, 11 gols, 1 expulsão
1967 – 64 jogos, 2 gols – 1 jogo não oficial, 1 gol não oficial
1968 – 78 jogos, 3 gols, 3 expulsões – 2 jogos não oficial
1969 – 58 jogos, 3 gols (1 de falta), 1 expulsão
1970 – 78 jogos, 9 gols (1 de pênalti), 1 expulsão
1971 – 46 jogos, 4 gols, 1 expulsão
Total: 692 jogos, 63 gols (1 de pênalti, 1 de falta), 10 expulsões – 8 jogos não oficiais, 1 gol não oficial.

Lima na Seleção

Na Seleção, Lima atuou pela primeira vez aos 21 anos, 3 meses e 8 dias. De 1963 a 1966 ano em atuou na Copa do Mundo na Inglaterra, foram 20 jogos (15 oficiais) e 6 gols (4 oficiais).

Lima - Blog DNA Santástico

Segue um vídeo com um pouco da carreira de Lima:

Tá no forno:

Em breve, um livro contará a rica trajetória do maior Curinga da história do futebol… histórias pra lá de curiosas, inimagináveis, aguardem.

Feliz aniversário:

Parabéns Lima, pela sua história dentro e fora de campo, no passado de glórias do maior time de todos os tempos, e há alguns bons anos garimpando jovens talentos para fazer a diferença no presente e no futuro do clube.

Lima - Blog DNA Santástico

Edmar Junior e Lima

Colaborou neste post:

Wesley Miranda

Wesley Miranda

Banner Curso Trader Esportivo

Quer aprender a ganhar uma grana enquanto assiste aos jogos do PEIXE? Clique na imagem e saiba mais…


Por ora, é só! Deixe seu comentário (você pode inclusive usar seu perfil do Facebook para isto) e até o próximo post!

Edmar Junior - Blog DNA Santastico

Edmar Junior

Torcedor do Santos FC por hereditariedade.
– Sócio do Santos FC desde 08/2006.
Ex-Diretor Social da Associação Movimento Resgate Santista
– Membro da ASSOPHIS (Assoc. dos Pesq. e Historiadores do SFC)
Membro da Confraria do Futebol Paulista/Por um Futebol Melhor
– Membro do Memofut (Grupo Literatura e Memória do Futebol)
Colecionador de livros sobre o Santos FC e seus ídolos.
Campeão do Quiz do Torcedor no Navio do Centenário.
Mantenedor do Blog DNA Santástico.

  | 

Banner Trader Esportivo - 600 x 120 - Blog DNA Santástico